Startup AZpop, “páginas amarelas do WhatsApp”, recebe aporte milionário

Da pizzaria ao pintor, a plataforma da AZpop permite que consumidores encontrem empresas e autônomos na sua região e façam contato direto pelo WhatsApp

Em 2019, os amigos de infância Fernando Buglia, fundador do portal InfoEnem, e Daniel Scocco, programador, decidiram empreender juntos. A ideia do negócio? Criar uma lista telefônica virtual para facilitar o contato via WhatsApp entre clientes e empresas. Assim nasceu o AZpop, uma versão moderna das páginas amarelas. 

Hoje, um ano e meio depois da criação da startup, o aplicativo já teve mais de 700.000 downloads e 220.000 profissionais cadastrados. Para continuar a expandir o serviço pelo Brasil, os sócios buscaram investimentos no Vale do Silício e fecharam uma rodada de 1,6 milhão de reais. Entre os investidores conquistados há nomes como Dan Teran, que vendeu a startup Managed by Q para o WeWork, e James Beshara, que vendeu o Tilt para o Airbnb.

A empresa foi selecionada também para um programa de aceleração na americana Product Club, fundada pelo antigo vice-presidente do Tinder Jeff Morris. “É difícil fazer uma empresa de tecnologia não morrer durante o caminho, por isso queríamos investidores que nos ajudassem no negócio”, diz Buglia. 

O modelo da AZpop

A AZpop construiu seu modelo de negócio em cima da popularidade do WhatsApp no Brasil. Presente em quase 99% dos smartphones do país, o aplicativo é usado por 160 milhões de brasileiros para conversar com amigos, parentes e empresas. 

Segundo a consultoria Accenture, 83% dos brasileiros já utilizam o WhatsApp para fazer compras — e 37% deles consomem produtos de grandes empresas. Nos negócios de pequeno porte, a prevalência é ainda maior: 64%. E o uso não é ocasional. A pesquisa mostra que 59% fazem compras pelo menos uma vez por semana.

O AZpop, então, se propõe a facilitar esse contato, criando uma lista digital em que profissionais e empresas podem se cadastrar. Para o consumidor em busca de uma pizzaria ou encanador, por exemplo, basta entrar na plataforma e buscar pela categoria que deseja contratar. A startup conecta as duas pontas pelo WhatsApp, facilitando a comunicação.

Os clientes, profissionais e empresas podem usar a plataforma gratuitamente. O modelo de negócio da startup é inspirado no Google: os anunciantes que quiserem ter mais visibilidade podem pagar uma mensalidade que varia de 19,99 a 29,99 reais. “Oferecemos aos assinantes outros benefícios, como a possibilidade de cadastrar promoções”, diz o cofundador.

Com o aporte, os fundadores vão investir no aperfeiçoamento do produto e na atração de mais usuários. Nos próximos meses, os clientes que indicarem o serviço para novas pessoas vão ganhar pontos que podem ser trocados por descontos nos serviços contratados pela AZpop. 

“Temos várias novas ferramentas em vista. A ideia é oferecer cada vez mais funcionalidades para os assinantes”, afirma Buglia. A meta para 2021 é terminar o ano com 600.000 negócios cadastrados e cerca de 2 milhões de downloads no Brasil. O faturamento, que é projetado em 600.000 reais em 2020, deve chegar a casa de 1 milhão de reais em 2021.

Espera! Tem um presente especial para você.

Uma oferta exclusiva válida apenas nesta Black Friday.

Libere o acesso completo agora mesmo com desconto:

exame digital

R$ 15,90/mês

R$ 6,36/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

R$ 40,41/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.