• AALR3 R$ 20,27 1.05
  • AAPL34 R$ 67,80 -3.00
  • ABCB4 R$ 17,35 4.46
  • ABEV3 R$ 14,09 -0.91
  • AERI3 R$ 3,71 -1.85
  • AESB3 R$ 10,77 0.84
  • AGRO3 R$ 30,84 0.72
  • ALPA4 R$ 20,75 -0.91
  • ALSO3 R$ 19,09 -1.34
  • ALUP11 R$ 26,60 0.76
  • AMAR3 R$ 2,43 3.40
  • AMBP3 R$ 30,44 -2.40
  • AMER3 R$ 23,07 0.52
  • AMZO34 R$ 67,36 -0.47
  • ANIM3 R$ 5,49 -0.90
  • ARZZ3 R$ 81,39 -0.56
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.06
  • AZUL4 R$ 21,25 0.09
  • B3SA3 R$ 11,82 2.34
  • BBAS3 R$ 35,64 -0.75
  • AALR3 R$ 20,27 1.05
  • AAPL34 R$ 67,80 -3.00
  • ABCB4 R$ 17,35 4.46
  • ABEV3 R$ 14,09 -0.91
  • AERI3 R$ 3,71 -1.85
  • AESB3 R$ 10,77 0.84
  • AGRO3 R$ 30,84 0.72
  • ALPA4 R$ 20,75 -0.91
  • ALSO3 R$ 19,09 -1.34
  • ALUP11 R$ 26,60 0.76
  • AMAR3 R$ 2,43 3.40
  • AMBP3 R$ 30,44 -2.40
  • AMER3 R$ 23,07 0.52
  • AMZO34 R$ 67,36 -0.47
  • ANIM3 R$ 5,49 -0.90
  • ARZZ3 R$ 81,39 -0.56
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.06
  • AZUL4 R$ 21,25 0.09
  • B3SA3 R$ 11,82 2.34
  • BBAS3 R$ 35,64 -0.75
Abra sua conta no BTG

Senado aprova novas regras para Pronampe e estende programa até 2024

A proposta é apoiada pelo governo e será encaminhada para sanção do presidente Jair Bolsonaro, após aprovação de deputados e senadores
 (Divulgação/Marcello Casal Jr)
(Divulgação/Marcello Casal Jr)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 27/04/2022 20:30 | Última atualização em 27/04/2022 20:30Tempo de Leitura: 2 min de leitura

O Senado aprovou a versão final de um projeto que altera as regras do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) e permite a extensão do financiamento até 2024.

A proposta é apoiada pelo governo e será encaminhada para sanção do presidente Jair Bolsonaro, após aprovação de deputados e senadores. O atual presidente tem usado o programa como bandeira de governo na tentativa de ser reeleito ao cargo, em outubro.

Entenda como as decisões da Câmara e do Senado afetam seus investimentos.Assine a EXAME.

O Pronampe foi lançado na pandemia de covid-19 para socorrer pequenos negócios, mas se tornou permanente na sequência. O financiamento, porém, depende do aporte de recursos da União e da operação dos bancos.

O projeto autoriza o uso dos recursos já aportados pela União no Fundo de Garantia de Operações (FGO), que abastece o Pronampe, até 31 de dezembro de 2024, ao definir o prazo para devolução dos recursos não utilizados para 2025. A estimativa é que R$ 50 bilhões possam ser emprestados em uma nova fase do programa.

A proposta também cria um novo programa de financiamento para empresas com receita bruta atual de até R$ 300 milhões, o chamado Programa de Estímulo ao Crédito (PEC). Do total de recursos, 70% dos recursos devem atender empresas de pequeno porte, ou seja, com faturamento de até R$ 4,8 milhões.

Essa nova linha de crédito não contará com garantia da União ou aporte de recursos federais, prevendo que os bancos assumam totalmente o risco da operação. Em troca, as instituições financeiras poderão usar créditos tributários em caso de prejuízo, falência ou liquidação extrajudicial. A expectativa é que esse programa permita a contratação de até R$ 14 bilhões até o fim de 2022.