A página inicial está de cara nova Experimentar close button
Conheça o beta do novo site da Exame clicando neste botão.

Projetos de startups consolidam empreendedorismo digital

Projetos de 40 startups desenvolvidos em Belo Horizonte foram avaliados como propulsores do estado como polo de inovação e empreendedorismo

Belo Horizonte - Projetos de 40 startups desenvolvidos nos últimos seis meses em Belo Horizonte pelo SEED (Programa de Desenvolvimento do Ecossistema de Empreendedorismo e Startups) e pelo Acelera MGTI, foram avaliados nesta sexta-feira como propulsores do estado como polo "de inovação e empreendedorismo".

O diretor-presidente do Escritório de Prioridades Estratégicas de Gerais, André Barrence, aproveitou para anunciar a parceria com o Conselho Nacional de Imigração para estimular que os pesquisadores de startups internacionais continuem no Brasil por meio do programa do governo estadual.

"Ampliamos a nossa parceria com o Conselho Nacional de Imigração. A partir de agosto deste ano, o SEED irá solicitar visto permanente para os empreendedores que queiram constituir legalmente suas startups em Minas Gerais", disse.

Segundo ele, o prazo esperado entre a solicitação do visto ao Conselho Nacional de Imigração e sua concessão será de um mês.

"Vamos ficar em Belo Horizonte porque, além do custo de vida aqui ser ótimo, é uma cidade maravilhosa (...) e tem as melhores iniciativas de tecnologia do Brasil", destacou Drew Beaurline, CEO da Construct, startup norte-americana acelerada pelo SEED.

A feira "Demoday", realizada ontem, reuniu 426 participantes, entre eles 95 investidores e 40 startups, com o objetivo de contribuir para desenvolvimento de network e atrair investimento para os projetos que estão sendo desenvolvidos na capital mineira.

Entre as startups brasileiras está a "Cabe na Mala", em que a empresa carioca desenvolveu uma intermediação entre pessoas que querem comprar produtos no exterior e viajantes que podem trazer a compra na bagagem.

Outras iniciativas estão na área de logística, transportadoras e até mesmo terceirização de serviços de publicidade mais baratos.

"Companhias quebram. Ideias falham. Os empreendedores devem estar certos disso e ter força para começar de novo", afirmou Mike Lyons, da Shadow Networks e professor da Stanford University, que fez uma palestra de abertura para as 100 pessoas que participaram do projeto.

De acordo com Barrence, o Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) aprovou investimentos no Fundo da Microsoft, o Brasil Aceleradora de Startups.

"Isto significa que as startups sediadas em Minas terão a oportunidade de receber um novo aporte de recursos e uma nova rodada de aceleração na fase mais crítica do ciclo de vida dessas empresas", explicou o diretor.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também