Mercado digital dos pequenos lojistas, Inventa capta R$ 115 mi

Startup fundada em 2021 para ajudar pequenos negócios com compras de estoque concluiu série A com fundos Monashees e Andreessen Horowitz
Fernando Carrasco, Marcos Salama e Laura Camargo, fundadores da Inventa: startup levantou R$ 115 milhões (Inventa/Divulgação)
Fernando Carrasco, Marcos Salama e Laura Camargo, fundadores da Inventa: startup levantou R$ 115 milhões (Inventa/Divulgação)
M
Maria Clara DiasPublicado em 24/01/2022 às 10:00.

A Inventa, startup que digitaliza o processo de compra de mercadorias para pequenos negócios, anunciou nesta quarta-feira, 19, um investimento de 115 milhões de reais em uma rodada série A liderada pelos fundos Monashees (Daki, MadeiraMadeira) e Andreessen Horowitz (Rappi, Airbnb,Loft).

A shark Carol Paiffer revela os segredos para um negócio de sucesso, descubra aqui.

A nova injeção de capital acontece apenas três meses depois da Inventa captar 30 milhões de reais em uma rodada seed envolvendo os fundos NXTP, PearVC, OneVC e Maya Capital — também participantes da série A. Este é também o segundo cheque recebido pela Inventa desde a sua fundação, em meados de 2021.

A proposta da startup é conectar pequenos varejistas a fornecedores de mercadoras no ambiente online, facilitando um processo de compra que é, muitas vezes, lento e burocrático. Nessa toada, a empresa criou uma espécie de marketplace, aos moldes do que fazem gigantes digitais como Americanas e Amazon, mas voltado para empresas e suas compras atacadistas.

Por trás do negócio estão os empreendedores Marcos Salama, Fernando Carrasco e Laura Camargo, executivos com experiência em gestão de unidades de supermercados, ciência de dados e finanças em empresas como Rappi, Gympass e McKinsey.

"O que vemos é um grande número de empresas gigantes que vendem em marketplaces para o consumidor final, mas não existe opções para o B2B", diz Marcos Salama, CEO da Inventa. Nas palavras de Salama, falta ao mercado brasileiro uma plataforma que marque o pioneirismo nas vendas entre empresas no digital — coisa que a Inventa se propõe a fazer.

O que justifica o novo aporte em um período tão curto de tempo, segundo o CEO, está na validação da proposta de valor da empresa. “Mostramos que entregamos algo de valor, e agora é hora de avançar o negócio”, diz.

O momento deve ajudar. Com a pandemia, pequenas empresas se viram diante do desafio de migrar para o digital. Nessa jornada, não apenas as vendas passaram a ser online, mas, em um passo adicional, as compras desses lojistas também passarão a ser digitais. "A oportunidade está na conjuntura do mercado, diz.

Desde o último aporte, em outubro do ano passado, a Inventa multiplicou por quatro o número de lojistas cadastrados em seu marketplace, para mais de 20.000. São, atualmente, mais de 6.000 produtos no catálogo da startup.

Agora, com o novo cheque, a intenção é contratar uma equipe robusta de profissionais de tecnologia e dados. Pelo ritmo de crescimento esperado por Salama, a Inventa também deve precisar trazer um novo incremento ao time de vendas e marketing em 2022. A intenção é usar o capital para multiplicar por cinco o número de profissionais na empresa. Hoje, são pouco mais de 100 pessoas.

De 1 a 5, qual sua experiência de leitura na exame?
Sendo 1 a nota mais baixa e 5 a nota mais alta.

Seu feedback é muito importante para construir uma EXAME cada vez melhor.