A startup queridinha dos investidores no Brasil e em cada país da AL

Estudo mapeou os negócios inovadores que mais receberam investimento na América Latina, como as startups de delivery iFood e Rappi
 (iFood/Divulgação)
(iFood/Divulgação)
Por Mariana FonsecaPublicado em 31/05/2019 06:00 | Última atualização em 31/05/2019 06:00Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Desde 2012, mais de 5,7 bilhões de dólares foram investidos nas startups da América Latina em 520 acordos -- mas alguns negócios inovadores receberam mais recursos do que outros.

As startups “queridinhas” dos investidores na região foram mapeadas pela empresa de análises CB Insights, que elencou os negócios inovadores que mais receberam recursos de fundos de venture capital em cada país da América Latina. Juntas, elas receberam mais de 2,5 bilhões de dólares do total investido desde 2012.

A queridinha do Brasil

No Brasil, a startup preferida é o aplicativo de entrega de comidas iFood. O app chegou no mês passado ano a 12,6 milhões de usuários em mais de 500 cidades brasileiras. O iFood reúne 66 mil restaurantes e 120 mil entregadores e processou 17,4 milhões de pedidos no último mês, aumento de 130% na comparação com março de 2018.

Com 590 milhões de dólares arrecadados com fundos de investimento, o iFood é a segunda startup com mais recursos de venture capital da América Latina.

A queridinha da América Latina

A startup que ocupa o primeiro lugar como queridinha dos investidores também é conhecida pelos brasileiros. O aplicativo de delivery de tudo Rappi é o negócio mais investido da Colômbia e de toda a América Latina, com 1,4 bilhão de dólares em recursos captados. Boa parte desses fundos veio de um aporte do conglomerado japonês de telecomunicações SoftBank, no mês passado.

A Rappi tem hoje 6,5 milhões de usuários nos sete países em que atua (Brasil, México, Argentina, Chile, Colômbia, Peru e Uruguai), que fizeram cerca de 70 milhões de pedidos nos últimos 12 meses. O Brasil, onde a empresa desembarcou em 2017 e está presente em 20 cidades, já é responsável por, aproximadamente, 35% das vendas. O volume de entregas no país tem crescido 30% ao mês, segundo os executivos da startup.

iFood e Rappi são os únicos unicórnios da lista elaborada pela CB Insights, avaliados em um bilhão de dólares ou mais.

Em terceiro lugar em recursos captados com venture capital está a rede de “hotéis do século XXI” Selina, do Panamá. O negócio obteve 195 milhões de dólares dos fundos de investimento e está avaliado em 850 milhões e dólares.

Veja, a seguir, as startups queridinhas dos investidores em cada país da América Latina:

Mapa mostra as empresas de tecnologia com maiores investimentos de venture capital em cada país da América Latina

Mapa mostra as empresas de tecnologia com maiores investimentos de venture capital em cada país da América Latina (CB Insights/Reprodução)

Companhia Total de investimentos de venture capital (em milhões de dólares) País de origem
Rappi 1.447,9 Colômbia
iFood 586,2 Brasil
Selina 195,0 Panamá
Clip 147,4 México
Technisys 64,0 Argentina
ComparaOnline 33,0 Chile
Bitt 20,5 Barbados
Bankingly 10,3 Uruguai
Crehana 5,4 Peru
inMediata 4,0 Porto Rico
Singularities 1,3 Costa Rica