Negócios

Verizon compra rival do Zoom e acirra concorrência no home office

"Acreditamos que o futuro das comunicações nos negócios começa hoje", disse Quentin Gallivan, presidente da BlueJeans Network, no comunicado

O serviço da BlueJeans, concorrente do Zoom, é usado por empresas como o Facebook, Samsung, Dolby e LinkedIn (AntonioGuillem/Thinkstock)

O serviço da BlueJeans, concorrente do Zoom, é usado por empresas como o Facebook, Samsung, Dolby e LinkedIn (AntonioGuillem/Thinkstock)

Karin Salomão

Karin Salomão

Publicado em 17 de abril de 2020 às 10h49.

Se há uma certeza no mundo dos negócios durante a pandemia do novo coronavírus é que as pessoas nunca se comunicaram tanto por videoconferência. Para entrar nesse mercado em alta, a empresa de telecomunicações Verizon anunciou a aquisição da BlueJeans Network, plataforma de videoconferência e eventos.

O serviço da BlueJeans, concorrente do Zoom, é usado por empresas como o Facebook, Samsung, Dolby e LinkedIn. A concorrência está mais acirrada, com serviços como Teams e o Skype, ambos da Microsoft, e o Zoom.

"O serviço de vídeo baseado em nuvem da BlueJeans atende a uma ampla variedade de segmentos de negócios, de pequenas organizações a algumas das maiores marcas multinacionais do mundo, e desempenhou um papel significativo na continuidade das operações dessas empresas durante o atual aumento do trabalho em casa", escreveu a Verizon em comunicado.

Segundo a empresa, a plataforma será integrada ao plano de desenvolvimento de novas tecnologias de telecomunicações com 5G, para prover soluções de engajamento seguras e ao vivo para uso em áreas como telemedicina, ensino à distância e até trabalho em campo.

"Estamos muito empolgados ao entrar na equipe da Verizon e realmente acreditamos que o futuro das comunicações nos negócios começa hoje", disse Quentin Gallivan, presidente da BlueJeans Network, no comunicado. Entre outras empresas, a Verizon comprou o Yahoo em 2017 e a AOL em 2015. 

O valor da aquisição não foi revelado, mas, segundo o Wall Street Journal foi abaixo de 500 milhões de dólares. O número é abaixo do valor de concorrentes. A Microsoft comprou o Skype em 2011 por 8,5 bilhões de dólares. O Zoom, que viu o número de usuários crescer mais de 20 vezes desde o início da pandemia, abriu o capital no ano passado e hoje está avaliado em mais de 31 bilhões de dólares. 

O Zoom, aberto para o público geral, chegou a 200 milhões de clientes em março, com 25 milhões de chamadas em um único dia. O Microsoft Teams tem cerca de 44 milhões de usuários.

Acompanhe tudo sobre:Fusões e AquisiçõesTelecomunicaçõesVerizon

Mais de Negócios

“É função dos empresários iniciar um novo RS”, diz CEO da maior produtora de biodiesel do país

Na Prosegur, os candidatos são avaliados pela simpática Rose, a chatbot do grupo

Baré, Fruki, Coroa, Jesus: conheça os refrigerantes de guaraná que bombam pelos estados do Brasil

De gravadora a companhia aérea: conheça Richard Branson, o bilionário que inspira os donos da Cimed

Mais na Exame