Negócios

Tesla abandona modelo de carro elétrico mais acessível

Por enquanto, empresa de Elon Musk focará totalmente nos veículos autônomos

Tesla lançará, no dia 8 de agosto, modelo que prescinde de motorista para funcionar, segundo Musk (Chesnot/Getty Images)

Tesla lançará, no dia 8 de agosto, modelo que prescinde de motorista para funcionar, segundo Musk (Chesnot/Getty Images)

Publicado em 16 de abril de 2024 às 09h54.

De acordo com o site Electrek, a Tesla deixou o seu carro elétrico de 25 mil dólares, de codinome NV9, em segundo plano. Já tem algum tempo que a empresa de Elon Musk vem trabalhando em veículos elétricos mais acessíveis, de próxima geração. O chamado Model 2 seria um exemplo disso.

Há algumas semanas, a Reuters reportou que a Tesla estaria colocando de lado o seu modelo mais barato. No dia 5 de abril, porém, Musk afirmou que a notícia seria mentira por meio de seu perfil no X, antigo Twitter.

Segundo a Electrek, porém, é verdade que o programa foi adiado. Por ora, ao que tudo indica, a Tesla está direcionando todos os seus esforços aos carros autônomos.

Logo após negar as afirmações da Reuters, Elon Musk declarou que revelará seu veículo autônomo de próxima geração, chamado Robotaxi, no próximo dia 8 de agosto. O carro não teria nem ao menos pedal de acelerador e tampouco volante.

Esse seria o primeiro veículo da Tesla a dispensar completamente a necessidade de um motorista.

Uma das ideias por trás do Robotaxi é a de que os veículos autônomos poderiam servir como fonte de renda para os consumidores, uma vez que donos de carros poderiam empregar os próprios veículos para transportar passageiros sem precisar contar com uma pessoa dirigindo o carro.

Mas nem tudo são flores no mercado de veículos autônomos. Há quem diga, por exemplo, que esses carros são muito mais suscetíveis a acidentes do que suas contrapartes.

Recentemente, por exemplo, a Tesla fechou um acordo ligado a um acidente que ocorreu em 2018 enquanto a função de piloto automático estava ligada. No ano de 2020, o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes investigou o ocorrido e apontou que a tecnologia da Tesla era, no mínimo, parcialmente culpada pela colisão.

Assim, é impossível, por enquanto, determinar o futuro dos carros autônomos. O que se sabe é que, se a agenda de Musk for cumprida, em breve veremos o lançamento de veículos que prescindirão de motoristas para andar nas ruas.

Acompanhe tudo sobre:Teslaelon-musk

Mais de Negócios

Polishop pede recuperação judicial com dívida de R$ 352 milhões

Na startup Carefy, o lucro veio quando a empresa resolveu focar na operação — e não na captação

Liderança sustentável: qual é papel do líder na construção de um futuro responsável?

“É fundamental que as empresas continuem operando no RS”, diz presidente da Tramontina

Mais na Exame