Qualcomm adverte para impacto no lucro por disputa com Apple

A Apple disse que decidiu segurar os pagamentos de royalty aos seus fabricantes contratados até que a disputa se resolva no tribunal

A Qualcomm reduziu sua previsão de lucro e receita para o trimestre atual nesta sexta-feira, em meio a uma batalha legal com a Apple.

A Apple disse que decidiu segurar os pagamentos de royalty aos seus fabricantes contratados até que a disputa se resolva no tribunal.

A fabricante do iPhone processou a Qualcomm em janeiro, acusando-a de cobrar de forma excessiva pelos chips e se recusar a pagar cerca de 1 bilhão de dólares em descontos prometidos.

A Qualcomm, maior fabricante de chips usados em celulares, é uma importante fornecedora da Apple e da Samsung Electronics para chips que conectam celulares à rede de internet sem fio. As duas companhias juntas contabilizaram 40 por cento da receita da Qualcomm no último ano fiscal.

A Apple também destacou que está tentando chegar a um acordo de licenciamento com a Qualcomm por mais de cinco anos, mas disse que a Qualcomm se recusou a negociar "termos justos".

"A Apple declarou unilateralmente inaceitáveis os termos de contrato; os mesmos termos que foram aplicados para iPhones e iPads por décadas", declarou Don Rosenberg, conselhereiro geral da Qualcomm em comunicado.

A Qualcomm disse que não receberá os royalties de contratos com a Apple por vendas durante o trimestre atual, e suas previsões para o terceiro trimestre fiscal agora excluem essa receita.

A empresa agora espera receita entre 4,8 bilhões e 5,6 bilhões de dólares para o terceiro trimestre fiscal, queda ante estimativa anterior de 5,3 bilhões e 6,1 bilhões de dólares.

A companhia também reduziu suas previsões de lucro ajustado do trimestre para em torno de 0,75 e 0,85 dólar por ação, ante 0,90 a 1,15 dólar por ação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.