A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Para funcionários, gestão da Chipotle é difícil de engolir

Até agora, 9.961 pessoas assinaram a ação, registrada na corte de Colorado nos Estados Unidos

São Paulo – Depois de ser proibida pela justiça norte-americana de demitir funcionários que reclamassem da empresa nas redes sociais, a rede Chipotle enfrenta um novo problema.

Milhares de funcionários e ex-funcionários assinaram um processo contra a empresa de fast food, alegando que não foram pagos devidamente por horas extras trabalhadas.

Até agora, 9.961 pessoas assinaram a ação, movido pelos ex-funcionários Leah Turner, Araceli Gutierrez, Markeitta Ford, Jolessa Wade, Danya Granado, Brett Charles, e Ruby Tsao.

Os acusadores uniram processos que continham as mesmas alegações em um único documento, registrado na corte de Colorado.

O caso foi chamado de Turner versus Chipotle em homenagem a uma das antigas funcionárias da rede, que tem 1.500 restaurantes nos Estados Unidos.

A Chipotle tem atualmente 40.000 funcionários. Mas, por causa da alta taxa de rotatividade, a cada ano cerca de 90.000 pessoas diferentes trabalham para ela.

A política oficial da rede com inspiração mexicana proíbe a prática de hora extra e assegura que “todos os funcionários pagos por hora devem marcar e ser pagos por todo o tempo que trabalharem”. A rede paga inclusive pelo horário de almoço e intervalos.

No entanto, segundo o documento, alguns trabalhadores foram obrigados a bater o ponto e continuar trabalhando depois do fim do expediente. Essa seria uma prática recorrente em toda a companhia, já que pessoas de todos os estados entraram no processo.

O sistema de ponto, inclusive, emite alertas quando alguém trabalhou por tempo demais e cria projeções para gestão dos funcionários e das vendas. 

À CNN, a companhia negou essas práticas e disse que o caso não tem mérito, já que paga a todos os funcionários o que lhes é devido.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também