Acompanhe:
seloNegócios

Metade das passagens da Gol a R$ 3,90 foi para agências de viagem

Procon entendeu que Gol deveria ter adotado medidas para que a promoção ficasse restrita ao consumidor final

Modo escuro

Continua após a publicidade
Das 167 passagens vendidas na promoção "Gol a preço de Brahma", 89 — ou 47% —, acabaram nas mãos de agências de viagem (Paolo Fridman/Bloomberg)

Das 167 passagens vendidas na promoção "Gol a preço de Brahma", 89 — ou 47% —, acabaram nas mãos de agências de viagem (Paolo Fridman/Bloomberg)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 27 de junho de 2019 às, 09h11.

Última atualização em 27 de junho de 2019 às, 09h17.

São Paulo — Quase metade das passagens internacionais vendidas por R$ 3,90 pela Gol, durante promoção realizada no dia 18, ficou com agências de turismo, de acordo com o Procon-SP.

Segundo a entidade, das 167 passagens vendidas na promoção "Gol a preço de Brahma", 89 - ou 47% -, acabaram nas mãos de agências de viagem, sendo que 32 foram para a ViajaNet e 24 para a CVC.

As vendas foram feitas durante a partida entre Brasil e Venezuela, como promoção da Copa América. Foram disponibilizadas passagens para Argentina, Bolívia, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai. Consumidores relataram que, pelo menos 15 minutos antes o início do jogo, o site já estava fora do ar.

O Procon vai aprofundar as investigações sobre possível fraude.

A instituição entendeu ainda que a companhia aérea deveria ter adotado medidas para que a promoção ficasse restrita ao consumidor final. Os fornecedores têm recursos tecnológicos e estrutura que podem facilitar o acesso à compra durante a promoção, disse o Procon.

Em nota, a Gol informou que a promoção cumpriu termos e condições do regulamento. Procurados, Viajanet e CVC não se manifestaram.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Últimas Notícias

Ver mais
Latam tem novo espaço em Guarulhos para check-in doméstico de passageiros premium
Casual

Latam tem novo espaço em Guarulhos para check-in doméstico de passageiros premium

Há 6 dias

Mesmo com empresa em crise, CEO da Boeing ganhou 45% a mais ano passado: US$ 32 milhões
seloMercados

Mesmo com empresa em crise, CEO da Boeing ganhou 45% a mais ano passado: US$ 32 milhões

Há uma semana

Você sabe qual foi o primeiro relógio suíço de pulso a ir para o espaço?
Casual

Você sabe qual foi o primeiro relógio suíço de pulso a ir para o espaço?

Há uma semana

Para reduzir emissões, correio alemão abandona aviões no transporte doméstico
ESG

Para reduzir emissões, correio alemão abandona aviões no transporte doméstico

Há 2 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais