Maior acionista da ThyssenKrupp nega saída de presidente

Presidente da maior acionista da siderúrgica alemã garantiu o presidente do Conselho de Administração, Gerhard Cromme, no cargo

Frankfurt - O presidente da maior acionista da ThyssenKrupp, Berthold Beitz, jogou água fria sobre as especulações de que o presidente do Conselho de Administração da siderúrgica alemã, Gerhard Cromme, pode ser forçado a renunciar, informou um jornal local.

"Cromme fica. Cromme e (o presidente-executivo da Thyssen, Heinrich) Hiesinger formam um bom time", publicou o Handelsblatt, citando o patriarca de 99 anos que comanda a Alfried Krupp von Bohlen und Halbach Foundation.

Hiesinger eliminou metade do seu quadro executivo na semana passada, anunciando um novo começo após uma incursão mal orientada e imensamente cara nas Américas, acusações de corrupção e investigações de cartel.

A Alfried Krupp von Bohlen und Halbach Foundation, criada por Alfried Krupp, detém 25,3 por cento dos direitos a voto na ThyssenKrupp.

Cromme é visto como o mais provável sucessor de Beitz no comando da fundação.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também