Negócios

Lenovo quer ampliar mercado na Índia com acessórios inteligentes

Empresa tem como meta encerrar 2018 com uma fatia de 20 por cento do mercado desses itens no país

Lenovo: companhia planeja começar a fabricar na Índia, onde o mercado de acessórios inteligentes deve crescer de 30 a 40% este ano (Kim Kyung-Hoon/Reuters)

Lenovo: companhia planeja começar a fabricar na Índia, onde o mercado de acessórios inteligentes deve crescer de 30 a 40% este ano (Kim Kyung-Hoon/Reuters)

R

Reuters

Publicado em 24 de abril de 2018 às 17h45.

Última atualização em 24 de abril de 2018 às 17h59.

A Lenovo está procurando fazer acessórios inteligentes na Índia e aumentar em três vezes sua participação no mercado local, em um plano que ajudará a impulsionar o esquema do primeiro-ministro Narendra Modi para promover o país como um eixo de fabricação de eletrônicos.

A empresa tem como meta encerrar 2018 com uma fatia de 20 por cento do mercado indiano de acessórios inteligentes, como smartwatches e pulseira fitness, disse Sebastian Peng, chefe de acessórios do Lenovo Mobile Business Group, em entrevista à Reuters nesta terça-feira.

Desde que a companhia começou a vender seus acessórios na Índia no ano passado, a empresa alcançou 6 a 7 por cento de participação no mercado de acessórios inteligentes do país, disse ele.

A empresa agora planeja começar a fabricar na Índia, onde o mercado de acessórios inteligentes deve crescer de 30 a 40 por cento este ano, acrescentou Peng. Atualmente, a Lenovo fabrica esses produtos na China.

"Começamos a conversar com fabricantes locais para iniciar a fabricação no país. Estamos tentando iniciar essas operações em algum momento este ano", disse Peng por telefone de Nova Délhi, onde participa de um lançamento de produto.

A Lenovo já se associou à Flipkart, empresa local de comércio eletrônico, para vender acessórios em sua plataforma, de acordo com Naveen Bajaj, diretor da Shenzhen Aodishi Technology, que é a distribuidora de acessórios autorizados da Lenovo no exterior.

A Lenovo, que também fabrica produtos que vão de smartphones a laptops, expandirá suas ofertas de acessórios inteligentes em outros sites de comércio eletrônico, como a Amazon.com.

A empresa também fará um esforço para estabelecer uma rede física de varejo, começando pelas principais cidades indianas

Acompanhe tudo sobre:empresas-de-tecnologiaEquipamentos e peçasÍndiaLenovo

Mais de Negócios

Previsão é que produção de calçados esteja normalizada no RS até fim de junho

Novo CEO do iFood: o crescimento não virá de novos negócios, mas do aumento da frequência

Para além do marombeiro: rede de academias do Nordeste faz R$ 300 milhões "brigando contra o sofá"

Problemas complexos estão travando a sua empresa? Veja 5 dicas para gerenciá-los

Mais na Exame