Negócios

Kroton assina contrato para compra da Somos por R$ 4,5 bilhões

Contrato foi assinado com a Tarpon, que atualmente é a controladora da Somos, com 73% do capital social da empresa.

Sala da Kroton (Germano Luders/Exame)

Sala da Kroton (Germano Luders/Exame)

Mariana Desidério

Mariana Desidério

Publicado em 23 de abril de 2018 às 09h17.

Última atualização em 23 de abril de 2018 às 15h36.

São Paulo – A gigante da educação superior Kroton assinou contrato para aquisição da Somos Educação, por um valor de 4,5 bilhões de reais, o que representa 23,75 reais por ação. Com isso, a empresa consolida sua atuação também na educação básica.

O contrato foi assinado pela Kroton com os fundos geridos pela Tarpon, que atualmente é a controladora da Somos, com 73% do capital social da empresa. A assinatura foi divulgada hoje em fato relevante na CVM (Comissão de Valores Mobiliários).

Após o fechamento da operação, a empresa fará o registro de oferta pública obrigatória para a aquisição das ações da Somos detidas pelos acionistas minoritários.

Do valor acordado de 4,5 bilhões de reais, 4,1 bilhões serão pagos à vista no fechamento da operação, e o restante será mantido em conta vinculada, para garantir o pagamento de obrigações de indenização assumidas pela Tarpon.

De acordo com o Valor Econômico, o valor de venda equivale a um lucro de 2,5 vezes o investimento feito pela gestora, da ordem de R$ 1,8 bilhão, após a aquisição do controle há três anos.

A compra da Somos pela Kroton vem após o veto do Cade a uma transação anterior de aquisição da Estácio, também de educação superior. Com isso, o apetite da Kroton precisou se voltar a outros setores da educação, no caso o ensino fundamental.  Os negócios de educação básica da empresa são conduzidos pela holding Saber.

Após o fechamento da operação, a empresa atuará com mais de 85 mil professores nas escolas próprias e parceiras, mais de 1,7 milhão de professores nas escolas públicas, 1,2 milhão de alunos nos sistemas de ensino e 33 milhões de estudantes usuários de seus livros didáticos.

 

Acompanhe tudo sobre:Cogna Educação (ex-Kroton)EducaçãoSomos Educação

Mais de Negócios

O bilionário de 80 anos que ficou US$ 40 bilhões mais rico num ano – e US$ 2,8 bi mais rico em 24h

Como o chef João Diamante está ajudando a mudar o mundo por meio da alimentação

Carrefour inaugura primeiro Atacadão na França

RS precisa de lei de incentivo à reconstrução similar à da cultura, diz empresário gaúcho

Mais na Exame