Negócios

Justiça aprova pedido de recuperação judicial do grupo Mabe

Empresa dona das marcas GE, Dako e Continental entrou com a medida em maio do ano passado, por problemas financeiros


	Produtos da Mabe: justiça aceita pedido de recuperação judicial do grupo
 (Divulgação/Facebook)

Produtos da Mabe: justiça aceita pedido de recuperação judicial do grupo (Divulgação/Facebook)

DR

Da Redação

Publicado em 13 de janeiro de 2014 às 14h15.

São Paulo – A justiça de Hortolândia, interior de São Paulo, aprovou na última quinta-feira o pedido de recuperação judicial da Mabe, fabricante das marcas GE, Dako e Continental no Brasil. A medida foi adotada em maio do ano passado, quando a companhia passava por problemas de caixa e falta de crédito.

Por meio de comunicado, a empresa informou que o pedido foi homologado pela justiça e que aguarda a publicação da decisão no Diário Oficial, que deve ser realizado nos próximos dias.

Nascida a partir da fusão entre a GE e a Dako em meados de 2004, a companhia é controlada pelo grupo mexicano Mabe. A crise na empresa começou a surgir a partir da desaceleração das vendas de produtos de linha branca.

Além de optar por pedir proteção judicial, o grupo fechou a fábrica de Itu, no interior de São Paulo, e demitiu mais de 1.000 funcionários.

Para sair da crise, a fabricante contratou o escritório Galeazzi, que traçará um novo plano de negócios e atuação. 

Matéria atualizada às 15h15

Acompanhe tudo sobre:Crises em empresasMabeRecuperações judiciais

Mais de Negócios

Nas franquias de educação, 83% dos alunos estão na sala de aula (e não em aulas online)

Eles começaram do zero, viraram referência em franquias e revelam segredos para sucesso nos negócios

Fintech dos EUA, Caliza capta R$ 45,7 milhões para impulsionar pagamentos internacionais por aqui

Mais na Exame