Investigação aponta uso de software fraudulento em carros da PSA

Segundo o jornal francês Le Monde, o suposto software foi usado em cerca de 2 milhões de veículos vendidos pela fabricante de automóveis
PSA: com sede em Paris, o grupo negou o uso de qualquer ferramenta de software fraudulenta (Chris Ratcliffe/Bloomberg/Bloomberg)
PSA: com sede em Paris, o grupo negou o uso de qualquer ferramenta de software fraudulenta (Chris Ratcliffe/Bloomberg/Bloomberg)
Por Laurence Frost, da ReutersPublicado em 08/09/2017 09:07 | Última atualização em 08/09/2017 09:07Tempo de Leitura: 1 min de leitura

Paris - Uma investigação francesa sobre fraudes em emissões pelo PSA Group e outras montadoras apontou que o suposto software foi usado em cerca de 2 milhões de veículos vendidos pela fabricante de automóveis das marcas Peugeot e Citroen, informou o jornal Le Monde na edição desta sexta-feira.

Baseado em Paris, o grupo PSA nega o uso de qualquer ferramenta de software fraudulenta, reiterou o porta-voz em resposta à reportagem veiculada pelo jornal.