Intera, startup especialista em recrutamento tech, capta R$ 9,8 milhões

HRtech aposta no crescimento do InHire, primeiro software de hunting para recrutamento tech (SaaS) do Brasil
Sócios da Intera: Augusto Frazão, Paula Morais e Juliano Tebinka (Intera/Divulgação)
Sócios da Intera: Augusto Frazão, Paula Morais e Juliano Tebinka (Intera/Divulgação)
I
Isabela Rovaroto

Publicado em 02/08/2022 às 10:15.

Última atualização em 08/08/2022 às 16:57.

A Intera, HRtech que possui soluções focadas em encontrar, atrair e triar profissionais para vagas do mercado digital, anuncia nova captação de R$ 9,85 milhões aportados pela Citrino Ventures, por meio do fundo CV Idexo e alguns outros investidores anjos.

O recurso será empregado na evolução e aprimoramento do InHire, primeiro software de hunting para recrutamento tech (SaaS) do Brasil. O software foi ao ar este ano e já conta com clientes como Grupo SBF (Centauro), TOTVS, Matera, Grupo Lello, Agrotools, dentre muitos outros.

Além do reforço no desenvolvimento do produto, o aporte será destinado para o lançamento oficial do SaaS no mercado e na expansão da base de clientes.

A nova rodada acontece após quase dois anos quando a startup recebeu o pré-seed de R$ 2,5 milhões.

Assine a newsletter EMPREENDA, a nova newsletter semanal da EXAME para quem faz acontecer nas empresas brasileiras

Fundada em 2018, a Intera criou uma metodologia ágil e proprietária chamada de Hunt Hacking, um serviço digital, transparente, ágil e focado em ajudar as grandes empresas e startups em crescimento acelerado a fechar posições em tecnologia. O método de atração de talentos combina tecnologia, inteligência de dados, automação e estratégias online.

Paula Morais, Augusto Frazão e Juliano Tebinka são os sócios da Intera. A startup cresceu 125% a base de clientes em 2021 e fechou o ano com 265% a mais de crescimento na receita, quando comparado a 2020.

Em 2021, foi responsável por cerca de mil contratações tech sênior no mercado brasileiro, em empresas de diversos portes como iFood, Itaú, VIVO, Accenture, Boticário, B3.

“Ao longo desses quatro anos, a fazer hunting em alta performance e, com isso, geramos contratações para vagas complexas em tempo recorde. O principal ativo aqui está na capacidade de gerar candidaturas qualificadas com previsibilidade, e para isso utilizamos tecnologia e inteligência. Chegou a hora de transferir esse ativo para os nossos clientes, e empoderá-los na execução de um processo de recrutamento mais assertivo”, diz Paula sobre nova aposta da empresa, o InHire.

A nova aposta da Intera

O InHire tem interface com o LinkedIn e ajuda recrutadores a gerar candidatos qualificados por meio de diversas funcionalidades.

Com a prestação de serviço de recrutamento tech, a Intera aprendeu a importância de munir clientes com dados sobre o funil e métricas chaves, e gerar inteligência sobre o cenário das vagas, analisar comparativamente bases de candidatos e vagas de outras empresas do mesmo segmento e tamanho.

O objetivo é evidenciar possíveis estratégias de perfis a serem priorizados, processos a serem melhorados ou ainda requisitos da vaga a serem revisitados.

Na prática, os recrutadores vão para o Linkedin, porém não conseguem converter as abordagens para esse perfil, e a conversa com os públicos de interesse acaba não evoluindo por falta de clareza de dados.

O InHire também permite a fácil visualização de dados, métricas chaves e funil ponta a ponta, utilizando integrações, de forma dar visibilidade aos envolvidos sobre o status das vagas.

VEJA TAMBÉM: