A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Google é denunciado na UE por restrições a fabricantes de Android

Open Internet Project acusou o Google de impor restrições anticompetitivas aos fabricantes de smartphones do sistema operacional Android

Bruxelas - O Open Internet Project (OIP), cujos membros incluem a Axel Springer e o Getty Images, acusou nesta terça-feira o Google, controlado pela holding Alphabet, de impor restrições anticompetitivas aos fabricantes de smartphones do sistema operacional Android, registrando a sua segunda queixa contra a gigante norte-americana de tecnologia.

O grupo, que apresentou à Comissão Europeia a primeira reclamação contra o serviço comparativo de compras do Google cerca de três anos atrás, pediu à autoridade regulatória do bloco que tome medidas.

"O Google mais uma vez, em violação às regras antitruste da UE, abusou de sua posição dominante ao impor restrições a fabricantes de dispositivos Android e operadoras de telefonia móvel, visando preservar e fortalecer sua dominância em geral na área de buscas online", informou o OIP em comunicado.

O porta-voz da Comissão Europeia, Ricardo Cardoso, disse que a autoridade reguladora avaliará a queixa. O Google, por sua vez, afirmou que o Android contribui em vez de prejudicar a concorrência.

A ferramenta de buscas online mais popular do mundo está na mira da UE desde abril do ano passado, acusada de usar sua posição dominante no sistema operacional Android para pressionar os rivais.

Reguladores dizem que, entre as táticas, a empresa exige que as fabricantes pré-instalem o Google Search e o Google Chrome para terem acesso aos aplicativos do Google.

A companhia, que fatura bilhões com publicidade em telefones do tipo Android por meio de aplicativos como Mapas, Busca e Gmail, pode ter que desembolsar uma multa de até 10 por cento do resultado global, se culpada por violar as regras da UE.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também