Negócios

Estaleiro Paraguaçu inicia dragagem para construção de dique

Companhia – que tem como sócios a Odebrecht, OAS, UTC e Kawasaki Heavy Insdustries - vai construir seis sondas para Sete Brasil

Perspectiva do estaleiro Enseada Paraguaçu (Divulgação)

Perspectiva do estaleiro Enseada Paraguaçu (Divulgação)

Daniela Barbosa

Daniela Barbosa

Publicado em 23 de novembro de 2012 às 15h14.

São Paulo – O Estaleiro Enseada do Paraguaçu (EEP) – que pertence à Odebrecht, OAS, UTC e Kawasaki Heavy Insdustries – dará início, em dezembro, à construção da dragagem de aprofundamento do Rio Paraguaçu. Trata-se de uma importante etapa na edificação do estaleiro.

O estaleiro irá produzir seis sondas para a Sete Brasil e a dragagem permitirá que a companhia construa também o cais de atracação e o dique seco da obra. Segundo a EEP, a execução da dragagem será feita pela Jan de Nul, empresa belga com experiência nesse tipo de sistema.

“Quatro navios-draga vão trabalhar 24 horas por dia para finalizar a atividade no menor tempo possível. A duração estimada é de 12 semanas e todos os equipamentos operam num sistema silencioso de sucção”, disse a empresa, em nota.

De acordo com a EEP, o trabalho será realizado cumprindo a legislação ambiental em vigor e está autorizado por meio de Licença de Implantação emitida pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Renováveis (Ibama) e pela Marinha do Brasil.

Acompanhe tudo sobre:EmpresasEmpresas brasileirasNovonor (ex-Odebrecht)Sete Brasil

Mais de Negócios

Empreendedor produz 2,5 mil garrafas de vinho por ano na cidade

Após crise de R$ 5,7 bi, incorporadora PDG trabalha para restaurar confiança do cliente e do mercado

Após anúncio de parceria com Aliexpress, Magalu quer trazer mais produtos dos Estados Unidos

De entregadores a donos de fábrica: irmãos faturam R$ 3 milhões com pão de queijo mineiro

Mais na Exame