Negócios
Apresentado por Samsung

De olho na demanda, Samsung lança ar-condicionado de última geração

Atenta às necessidades dos consumidores, empresa lança aparelho com inteligência artificial e sem vento direto

Mercado de refrigeração em alta: para atender à demanda dos consumidores, marcas como a Samsung apostam em aparelhos de última geração (Samsung/Divulgação)

Mercado de refrigeração em alta: para atender à demanda dos consumidores, marcas como a Samsung apostam em aparelhos de última geração (Samsung/Divulgação)

De acordo com a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar-Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava), os fabricantes de aparelhos de ar-condicionado produziram, em 2019, 3,53 milhões de splits residenciais, o que representa um aumento de 21% sobre 2018. Em 2020, apesar do cenário de pandemia e crise econômica, há sinais positivos para o setor. Um estudo da consultoria GfK aponta, por exemplo, que em julho deste ano o faturamento do varejo com vendas de eletrodomésticos cresceu 49,5% em relação ao mesmo mês de 2019.

O resultado se deve, entre outros fatores, à mudança no perfil do consumidor brasileiro que, diante do isolamento social, deixou de gastar com restaurantes e outras opções de lazer e passou a investir em aparelhos que tornem sua casa mais agradável. O setor, por outro lado, busca desenvolver equipamentos de última geração, capazes de atender às necessidades desse mercado cada vez mais exigente.

Modo sem vento: conforto sob medida

Diante desse novo cenário, o ar-condicionado passou a ser visto como sinônimo de bem-estar. E para acompanhar essa tendência, marcas que têm a inovação em seu DNA, como a Samsung, vêm desenvolvendo aparelhos de última geração, com foco no conforto e na climatização sob medida.

Prova disso é seu mais recente lançamento: a pioneira tecnologia WindFree™, presente tanto no modelo mais básico e acessível como também no mais completo, o Windfree Plus. A solução, única no mercado, refresca e climatiza o ambiente, porém sem a sensação desagradável do vento frio e direto, que incomoda grande parte dos consumidores. Para alcançar este equilíbrio, o ar refrigerado é dispersado por meio de 23.000 microfuros do painel, evitando a rajada fria. “Considerando que cada pessoa tem uma sensibilidade diferente à temperatura, buscamos uma forma de oferecer conforto térmico a todas que estiverem naquele ambiente.

Para isso, contamos com a ASHRAE-55, uma norma da Sociedade de Engenheiros de Aquecimento, Refrigeração e Ar-Condicionado americana que define as condições ideais de conforto térmico para ocupação humana, como a temperatura, umidade, velocidade do ar, entre outros aspectos”, conta Thiago Dias, gerente sênior da divisão de ar-condicionado da Samsung Brasil.

Tecnologia de ponta

Neste ano, devido à pandemia, um novo agente apareceu com mais força no setor: a questão da qualidade do ar. Vimos muitos órgãos questionando se o ar-condicionado poderia ser um potencial risco à propagação de doenças, alastrando um possível ar contaminado em uma grande área. Acreditamos que a tendência está em soluções que agreguem eficiência à melhoria da qualidade do ar e ao conforto proposto por um aparelho de climatização”, explica Dias.

Para atender a essa demanda, o WindFree™ conta com filtro antibacteriano lavável, que filtra até 99% de bactérias e alérgenos. Seu sistema autoclean realiza a secagem automática após o desligamento e, dessa forma, evita a umidade interna – ambiente propício para o desenvolvimento de fungos e bactérias.

Alívio no bolso

Outro fator considerado essencial para os consumidores é a economia. Principalmente a partir de dezembro, quando a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) reativou as bandeiras tarifárias nas contas de luz. Com o acréscimo de 6,243 reais a cada 100 kWh consumidos, o baixo consumo de energia é fator essencial na escolha dos eletrodomésticos, e com o ar- condicionado não é diferente. É aqui que a Samsung mostra, mais uma vez, sua preocupação com as necessidades dos consumidores ao desenvolver o  WindFree™ com a economia de 77% de energia, quando comparada aos modelos convencionais.

Conectividade e controle de voz

Com tecnologia de ponta, os recursos do modelo WindFree™ Plus vão além: através do controle por Wi-Fi e usando o aplicativo SmartThings*, é possível ajustar remotamente as funções e programar sua operação. Além disso, por meio do sistema de inteligência artificial (IA)*, o usuário pode apenas dizer o que deseja e ser atendido**. E mais: através do padrão de uso do consumidor, o aparelho analisa as temperaturas interna e externa, além da umidade do ar, e entrega a melhor configuração.

* Disponível em dispositivos Android e iOS. É necessária uma conexão Wi-Fi e uma conta Samsung.

** Controle de voz suportado em inglês (Estados Unidos, Reino Unido, indiano), chinês, coreano, francês, alemão, italiano, espanhol e português.

Economia de energia de 77%: testado no modelo AR09TXCAAWKNEU em comparação com o modelo convencional Samsung AQ09TSLXEA.

Sem vento: a Sociedade Americana de Engenheiros de Aquecimento, Refrigeração e Ar-Condicionado (ASHRAE) define o efeito sem-vento devido às correntes de ar insufladas com velocidade inferior a 0,15m/s.

Acompanhe tudo sobre:Samsung

Mais de Negócios

Inteligência Artificial no Brasil: inovação, potencial e aplicações reais das novas tecnologias

Mundo sem cookies: as big techs estão se adequando a uma publicidade online com mais privacidade

Ligadona em você: veja o que aconteceu com a Arapuã, tradicional loja dos anos 1990

A empresa inglesa que inventou a retroescavadeira vai investir R$ 500 milhões no Brasil — veja onde

Mais na Exame