Cristãos britânicos denunciam discriminação religiosa

A funcionária da British Airways, de 61 anos, afirmou que a direção da companhia aérea a discriminou porque usava um crucifixo sobre seu uniforme de trabalho

Estrasburgo - Quatro cristãos britânicos, entre eles uma funcionária da companhia aérea British Airways, denunciaram ante a Corte Europeia de Direitos Humanos (CEDH) terem sofrido discriminação profissional por causa de seu credo religioso.

A funcionária da BA, de 61 anos, afirmou que a direção da companhia aérea a discriminou porque usava um crucifixo sobre seu uniforme de trabalho, o que vai contra os regulamentos internos da empresa.

Outra autora da ação, uma enfermeira de 57 anos, também recorreu ao CEDH pelas mesmas razões.

Os outros dois são um funcionário público de 52 anos e um conselheiro matrimonial de 51, que foram punidos por terem se recusado, no cumprimento de suas funções, a atender casais homossexuais.

Os quatro indivíduos já haviam recorrido à justiça britânica, que não lhes deu razão. Por isso, decidiram levar suas queixas a Estrasburgo.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também