Negócios

Coronavírus: SoftBank espera prejuízo de US$ 16,6 bi no Vision Fund

Em comunicado, grupo japonês culpou a "deterioração do ambiente de mercado" causada pela pandemia pelo seu primeiro prejuízo anual em 15 anos

Masayoshi Son, presidente do SoftBank: as finanças do fundo estão sendo pressionadas, em parte, pelo investimento na empresa de aluguel de escritórios WeWork (Kim Kyung-Hoon/Reuters)

Masayoshi Son, presidente do SoftBank: as finanças do fundo estão sendo pressionadas, em parte, pelo investimento na empresa de aluguel de escritórios WeWork (Kim Kyung-Hoon/Reuters)

CI

Carolina Ingizza

Publicado em 13 de abril de 2020 às 15h05.

O SoftBank divulgou nesta segunda-feira 13 um alerta prevendo o seu maior prejuízo operacional na história. Por causa da crise do coronavírus, o grupo japonês espera que o fundo Vision Fund, de 100 bilhões de dólares, registre um prejuízo de 1,8 trilhão de ienes (cerca de 16,6 bilhões de dólares), o seu primeiro prejuízo em 15 anos.

A performance negativa do fundo, atribuída pelo Softbank à "deterioração do ambiente de mercado" em meio à pandemia de coronavírus, é um golpe para o presidente-executivo do Softbank, Masayoshi Son, que tentava recuperar sua reputação junto aos investidores.

As finanças do SoftBank estão sendo pressionadas pela aposta desastrosa na empresa de aluguel de escritórios WeWork e em outras startups que estão sendo impactadas pela pandemia.

A pandemia derrubou previsões de Son, que há dois meses havia dito que a "maré está virando" e apontou para uma recuperação da WeWork, forçando o grupo a realizar uma venda de ativos importantes para levantar recursos.

O Softbank afirmou que vai registrar prejuízo de 800 bilhões de ienes em investimentos fora do fundo, incluindo na WeWork e na operadora de satélites OneWeb, que no mês passado pediu recuperação judicial. O prejuízo líquido é previsto em 750 bilhões de ienes. As ações do Softbank acumulam queda de 11,7% neste ano e fecharam o dia em queda de 3,4%.

Acompanhe tudo sobre:Fundos de investimentoJapãoPrejuízoSoftBankWeWork

Mais de Negócios

Após crise de R$ 5,7 bi, incorporadora PDG trabalha para restaurar confiança do cliente e do mercado

Após anúncio de parceria com Aliexpress, Magalu quer trazer mais produtos dos Estados Unidos

De entregadores a donos de fábrica: irmãos faturam R$ 3 milhões com pão de queijo mineiro

Como um adolescente de 17 anos transformou um empréstimo de US$ 1 mil em uma franquia bilionária

Mais na Exame