Contadores que causaram gafe vão ficar fora do Oscar

Após a gafe no domingo, a presidente da Academia, Cheryl Boone Issacs, declarou que não trabalhará mais com os dois representantes da PwC
 (Lucy Nicholson/Reuters)
(Lucy Nicholson/Reuters)
L
Luísa Granato

Publicado em 01/03/2017 às 18:13.

Última atualização em 01/03/2017 às 22:13.

São Paulo — Após a gafe da troca de vencedores de melhor filme no último domingo, a presidente da Academia, Cheryl Boone Issacs, declarou para Associated Press que não trabalhará mais com os representantes da empresa de contabilidade PwC Brian Cullinan e Martha Ruiz.

O contrato com a responsável por oito décadas pela contagem de votos e entrega dos envelopes secretos com os nomes dos ganhadores ainda será revisto, segundo a presidente.

A confusão aconteceu quando Brian Cullinan entregou o envelope errado para o apresentador Warren Beatty. Segundo Boone Issacs, o funcionário estava distraído nos bastidores. Ele publicou no seu perfil do Twitter uma foto com Emma Stone, ganhadora do prêmio de Melhor Atriz por "La La Land".

Foi esse cartão que acabou sendo lido no palco logo depois, anunciando que o filme recebera o prêmio de Melhor Filme em vez do verdadeiro ganhador, "Moonlight".