Negócios

Com Tesla em baixa, Musk vê fortuna cair US$ 160 bilhões desde o final de 2021

Capitalização de mercado da Tesla foi de US$ 1,2 trilhão para menos de US$ 500 bilhões

Musk tem participação de 13% na Tesla, 42% na SpaceX e 79% no X (Chesnot/Getty Images)

Musk tem participação de 13% na Tesla, 42% na SpaceX e 79% no X (Chesnot/Getty Images)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 17 de abril de 2024 às 08h44.

O bilionário sul-africano Elon Musk continua muito influente: é dono de Tesla, X, SpaceX e Neuralink. Ele também segue muito rico, mas sua conta bancária já teve dias melhores.

Segundo o Business Insider, em novembro de 2021, o CEO da Tesla ocupava o primeiro lugar no Bloomberg Billionaires Index e parecia intocável com uma fortuna estimada em US$ 340 bilhões. Era três vezes mais rico que Warren Buffett.

No entanto, o patrimônio líquido de Musk caiu cerca de US$ 160 bilhões desde então, para US$ 178 bilhões no fechamento de terça-feira. O principal fator foi a ação da Tesla, que caiu de um pico de US$ 415 em 2021 para US$ 157 - queda de 62%.

A queda no preço das ações reduziu a capitalização de mercado da Tesla de mais de US$ 1,2 trilhão para menos de US$ 500 bilhões. Musk tem participação de 13% na montadora.

De acordo com o Business Insider, o início do ano de Musk também foi desanimador em relação a seus colegas bilionários. Ele liderou a lista de ricos da Bloomberg com uma fortuna de US$ 229 bilhões em janeiro, mas seu patrimônio líquido caiu US$ 51 bilhões, ou 22%, desde então.

O sul-africano agora ocupa o terceiro lugar na classificação de riqueza, atrás de Bernard Arnault, da LVMH, e Jeff Bezos, da Amazon.

Além disso, Musk é a única das 11 pessoas mais ricas do mundo cujo patrimônio líquido diminuiu este ano. Ele perdeu mais dinheiro do que qualquer outra pessoa da lista.

Por que as ações da Tesla estão caindo?

As ações da Tesla caíram nos últimos meses devido às crescentes preocupações com a companhia. No fim de semana, Musk disse que mais de 10% dos funcionários seriam demitidos, sinalizando que a demanda pelos carros elétricos está caindo. Diante desse cenário, a empresa também desistiu de lançar um modelo mais barato.

A montadora entregou menos carros do que o esperado no último trimestre e chegou a perder a liderança de maior montadora de veículos elétricos para a chinesa BYD, mas logo retomou a dianteira.

A fortuna de Musk não está totalmente ligada à Tesla. Ele também possui uma participação estimada de 42% na SpaceX, a empresa de exploração espacial avaliada em US$ 180 bilhões em dezembro, e uma participação de aproximadamente 79% na X, depois que ele adquiriu o Twitter em 2022 e o rebatizou no ano passado.

Acompanhe tudo sobre:Teslaelon-musk

Mais de Negócios

JBS anuncia doação de 1 milhão de quilos de proteína aos desabrigados no Rio Grande do Sul

Na Prosegur, os candidatos são avaliados pela simpática Rose, a chatbot do grupo

Com tecnologia para tirar o Excel da vida de CFOs, Accountfy capta US$ 6,5 mi com HDI e Red Ventures

Eles passaram a vender lanche na garagem durante a pandemia. Agora fazem R$ 6 milhões com hambúrguer

Mais na Exame