Negócios

Caixa vai inaugurar agência flutuante no Rio Amazonas

São Paulo - A Caixa Econômica Federal deve começar no mês que vem as operações da sua agência bancária que funcionará dentro de um barco, no Rio Amazonas. A tecnologia já está pronta e inclui o uso de um satélite para fazer qualquer transação bancária em tempo real nas partes mais remotas da floresta, conta […]

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

DR

Da Redação

Publicado em 10 de outubro de 2010 às 03h44.

São Paulo - A Caixa Econômica Federal deve começar no mês que vem as operações da sua agência bancária que funcionará dentro de um barco, no Rio Amazonas. A tecnologia já está pronta e inclui o uso de um satélite para fazer qualquer transação bancária em tempo real nas partes mais remotas da floresta, conta a vice-presidente de tecnologia do banco, Clarice Copetti. Para fazer investimentos no barco e em outras tecnologias, a Caixa aumentou em 8% a previsão de gastos com TI neste ano, para R$ 2 bilhões.

A Caixa está com licitação aberta até o próximo dia 17 para contratar uma embarcação do tipo catamarã. Segundo a executiva, depois disso é só colocar a agência em funcionamento. O banco segue o exemplo do Bradesco, que no fim do ano passado lançou sua agência flutuante com vários serviços bancários. A agência da Caixa terá transações com dinheiro, ao contrário do que ocorre na unidade do Bradesco. A razão é que o banco público precisa pagar benefícios sociais para a população ribeirinha.

O projeto de bancarização da Caixa chamou atenção de outros países. Ontem, o governo da Venezuela enviou um ministro para conhecer a estrutura de correspondentes bancários do banco, espalhados em todo o País, e os produtos para a baixa renda. Humberto Ortega, ministro da Banca Pública e presidente do Banco da Venezuela, passou nesta manhã pelo escritório da Caixa em São Paulo, onde o banco tem um laboratório para suas experiências de bancarização. A rede de atendimento total da Caixa, de mais de 17 mil pontos, inclui 2,4 mil agências e 10 mil lotéricas.

Em novas tecnologias, o banco público está modernizando sua rede para o crédito. O banco deve disponibilizar até setembro um portal voltado apenas para o crédito às pessoas jurídicas. Os empréstimos para empresas não eram o foco do banco há alguns anos. No entanto, mais recentemente, eles já representam parcela significativa da carteira total de crédito da Caixa.

A instituição também realiza testes nos correspondentes bancários de crédito imobiliário, para que os parceiros acessem o sistema do banco e agilizem a análise e a concessão de empréstimos. No momento, 15 correspondentes em quatro Estados (Distrito Federal, Goiás, Paraná e São Paulo) participam do programa piloto.

Internet

O site da Caixa recebeu 744 milhões de acessos no ano passado. Segundo Clarice, o portal do banco é um dos mais acessados do mundo, quando considerados os sites de instituições financeiras, principalmente por conta de dúvidas dos brasileiros sobre o Fundo de Garantia do Tempo de Serviços (FGTS), as loterias e o financiamento imobiliário. Só o simulador de crédito para a compra da casa própria do banco fez 186 milhões de simulações em maio.

No início da tarde de hoje, a Caixa anunciou no Congresso de Tecnologia dos Bancos (Ciab) a adesão ao consórcio W3C, formado por 400 empresas de tecnologia que buscam definir padrões comuns para a internet. A Caixa Econômica Federal foi o primeiro banco brasileiro a aderir ao consórcio, diz Vagner Diniz, representante do escritório do W3C no Brasil. Segundo ele, mais dois bancos conversam com a entidade para aderir - um público e um privado.

Acompanhe tudo sobre:AmazôniaBancosCaixaEmpresasFinanças

Mais de Negócios

Apple mantém diálogos com concorrente Meta sobre IA

30 franquias baratas para começar a empreender a partir de R$ 9.500

Empreendendo no mercado pet, ele saiu de R$ 50 mil para R$ 1,8 milhão. Agora, aposta em franquias

Ele quer chegar a 100 lojas e faturar R$ 350 milhões com produtos da Disney no Brasil

Mais na Exame