Negócios
Apresentado por BINANCE

Volume de negociação com bitcoin atinge maior patamar em dois anos. Veja quem lidera

Estatísticas mostraram que a Binance detinha 63% no volume diário de transações com bitcoin e 54,86% das operações com ethereum em março

Binance: em 2023, a plataforma registrou a entrada de 40 milhões de novos usuários – um crescimento de 30% na base de clientes no acumulado do ano (BINANCE/Divulgação)

Binance: em 2023, a plataforma registrou a entrada de 40 milhões de novos usuários – um crescimento de 30% na base de clientes no acumulado do ano (BINANCE/Divulgação)

EXAME Solutions
EXAME Solutions

EXAME Solutions

Publicado em 23 de abril de 2024 às 09h00.

Última atualização em 23 de abril de 2024 às 09h13.

O volume de transações com bitcoin, a mais famosa criptomoeda do mundo, atingiu US$ 29 bilhões em março, o maior patamar desde maio de 2021. O crescimento acontece às vésperas do halving, evento que vem chamando a atenção de investidores por ter impacto na oferta e na demanda da criptomoeda mais famosa do mundo.

Já as negociações com ethereum, o segundo ativo virtual com maior capitalização de mercado, chegaram a US$ 12,8 bilhões no mês passado, mais alto desde dezembro de 2021, de acordo com dados da Kaiko, principal fonte de dados, análises, índices e pesquisas do mercado de criptomoedas.

Maiores transações em cripto


As estatísticas mostraram ainda que a Binance, maior plataforma de criptomoedas em volume de negócios do mundo, detinha 63% no volume diário de transações com bitcoin e 54,86% nas operações com ethereum ao fim de março, comparado a 45% e 36% no encerramento de 2023, respectivamente.

O quarto halving do bitcoin, que aconteceu na semana passada, reduziu pela metade a recompensa de mineração do ativo, o que tem efeito deflacionário e diminui a oferta da criptomoeda. Nos três halvings anteriores, que aconteceram em 2012, 2016 e 2020, a moeda valorizou após o evento.

Níveis históricos


O mercado global de negociação de criptomoedas negociou US$ 2,49 trilhões em março, maior volume desde novembro de 2021, à medida que os preços dos ativos subiam e alguns, como o bitcoin, atingiam o valor mais alto da história.

O volume diário transacionado atingiu US$ 99,93 bilhões, maior patamar desde o final de 2022, de acordo com dados da The Block, empresa de serviços de informações e notícias sobre a indústria.

O cenário favorável também marcou ganho de participação de mercado de criptomoedas pela Binance, que viu sua participação subir para 46% no final do primeiro trimestre, ante 39% no encerramento de 2023. A fatia de mercado ao final de março deste ano é a maior desde junho de 2023.

O volume de recursos investidos na exchange vem registrando alta contínua desde que chegou a resoluções com autoridades reguladoras americanas, em novembro. Hoje com mais de 186 milhões de usuários, a Binance tem expandido a liderança beneficiada pela alta liquidez, maior oferta de ativos e fortalecimento das medidas de segurança e transparência dos fundos dos usuários.

“O crescimento no volume de negociação e nossa forte posição em participação de mercado demonstram a confiança dos investidores de criptomoedas na Binance. Continuamos a manter nosso foco no usuário, oferecendo uma diversidade cada vez maior de produtos, melhorando a experiência do nosso cliente, enquanto continuamos a investir em recursos para tornar a Binance a plataforma mais confiável do mercado", comenta Min Lin, vice-presidente regional da Binance para a América Latina.

Líder de mercado

A Binance lidera no volume mensal por exchange (em %)

 

Fundada há seis anos, a Binance opera em mais de 180 países com ativos que ultrapassam US$ 100 bilhões. Em 2023, a plataforma registrou a entrada de 40 milhões de novos usuários, crescimento de 30% na base de clientes no acumulado do ano.

Contribuíram para esses números o aumento da oferta e as melhorias na acessibilidade dos produtos Web3.

A exchange tem investido para reforçar a segurança e a transparência dos fundos dos investidores, o que contribuiu para aumentar a confiança na plataforma e em todo o ecossistema.

A plataforma foi pioneira na criação do sistema de Prova de Reservas, que permite que qualquer usuário confirme, a qualquer momento, que seus ativos estão garantidos por reservas na proporção mínima de 1:1.

A Binance também mantém o fundo SAFU, avaliado em cerca de US$ 1 bilhão, para assegurar os fundos dos usuários em caso de ataques.

“Não poupamos esforços nem recursos para dar segurança aos usuários e proteger seus fundos. As medidas que estamos tomando são líderes do setor e acreditamos que isso beneficia todo o ecossistema, já que a indústria será mais forte e mais pessoas se sentirão mais confiantes para entrar nesse mercado”, acrescenta Lin.

Acompanhe tudo sobre:branded-content

Mais de Negócios

Problemas complexos estão travando a sua empresa? Veja 5 dicas para gerenciá-los

Ele vendia trufas e hoje fatura R$ 80 milhões com a maior rede de pilates da América Latina

Ronaldo pode vender clube espanhol por um quarto do valor embolsado com o Cruzeiro

Mora no exterior e quer doar recurso ao RS? Agora é possível através destas instituições financeiras

Mais na Exame