Negócios

BB aprova estudo para constituição da BB Seguridade

Com a constituição da BB Seguridade, o BB pretende consolidar, sob uma única sociedade, todas as atividades do banco nos ramos de seguros, capitalização e previdência


	Outra meta é de que a BB Seguridade realize a expansão das operações atuais englobando corretagem de seguros para os ramos de planos odontológicos e de saúde
 (Fernando Lemos/VEJA Rio)

Outra meta é de que a BB Seguridade realize a expansão das operações atuais englobando corretagem de seguros para os ramos de planos odontológicos e de saúde (Fernando Lemos/VEJA Rio)

DR

Da Redação

Publicado em 8 de abril de 2013 às 20h25.

São Paulo - O Banco do Brasil informou nesta segunda-feira que seu Conselho de Administração aprovou dar continuidade à reorganização societária de suas atividades de seguros, previdência aberta e capitalização, autorizando o início de estudos no sentido de promover a constituição de uma sociedade com a denominação social de BB Seguridade.

Conforme o fato relevante, com a constituição da BB Seguridade, o BB pretende consolidar, sob uma única sociedade, todas as atividades do banco nos ramos de seguros, capitalização, previdência complementar aberta e atividades afins, incluindo quaisquer expansões futuras dessas atividades, no Brasil ou no exterior, orgânicas ou não.

Também planeja proporcionar ganhos de escala nessas operações e obter reduções de custos e despesas no segmento de seguridade, além de ampliar a atuação da BB Corretora de Seguros e Administradora de Bens, que passará a comercializar produtos de terceiros, naqueles ramos em que o BB não possui acordos de exclusividade com empresas parceiras, dentro e fora dos canais de distribuição do BB.

Ainda segundo o fato relevante, é intenção do banco que a BB Seguridade seja uma companhia aberta "aderente às melhores práticas de governança corporativa e, sendo assim, o BB pretende, em 2013, promover uma oferta pública primária e secundária de ações de emissão da BB Seguridade no segmento especial do mercado de ações da BM&FBovespa, denominado Novo Mercado".


A intenção também é que a BB Seguridade "tenha uma administração, incluindo suas unidades diretivas, própria, independente e comprometida com os conceitos de transparência, prestação de contas, equidade e responsabilidade socioambiental, suportada pela utilização de ferramentas de monitoramento, que alinhem o comportamento dos executivos ao interesse dos acionistas e da sociedade em geral".

Outra meta é de que a BB Seguridade realize a expansão das operações atuais englobando corretagem de seguros para os ramos de planos odontológicos e de saúde, utilizando a rede de distribuição do BB e outros canais, inclusive visando atender a não correntistas do banco. Inicialmente, de acordo com o fato relevante, a BB Seguridade não atuará como uma seguradora de saúde, "não assumindo, dessa forma, riscos de operações de seguro saúde propriamente ditos".

O BB pretende, ainda, constituir uma nova sociedade holding, subsidiária integral da BB Seguridade, cuja razão social será BB Cor Participações. A BB Cor deterá participação acionária no capital social da BB Corretora e, eventualmente, no de outras sociedades que atuem no mercado como corretoras na comercialização de seguros, previdência aberta, capitalização e/ou planos de saúde e odontológicos.

Acompanhe tudo sobre:BancosBB SeguridadeBB – Banco do BrasilEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasFinançasPar CorretoraPlanos de previdênciaSeguros

Mais de Negócios

O plano de R$ 250 milhões da dona dos sorvetes Nestlé para ganhar a liderança do mercado no Brasil

5 tipos de embalagens de alimentos para priorizar nas compras do supermercado

Aquisições a caminho: Celcoin capta R$ 650 milhões para buscar oportunidades de M&As

Cimed avança na compra da Jequiti — e quer 100% da empresa de cosméticos

Mais na Exame