Acompanhe:
seloNegócios

Aivo, que faz atendimento ao cliente com inteligência artificial, é vendida a empresa dos EUA

A fusão dos dois negócios fará com que a Aivo amplie seu portfólio de clientes de 200 para 700 empresas

Modo escuro

Continua após a publicidade
Martin Frascaroli, da Aivo: Brasil é segundo maior escritório da empresa e o primeiro da América Latina, atrás apenas dos EUA (Aivo/Divulgação)

Martin Frascaroli, da Aivo: Brasil é segundo maior escritório da empresa e o primeiro da América Latina, atrás apenas dos EUA (Aivo/Divulgação)

A Aivo, que faz atendimento ao cliente com inteligência artificial, acaba de ser vendida para a Engageware, empresa de soluções de engajamento dos Estados Unidos fundada em 1999. O valor da aquisição não foi divulgado, mas a fusão dos dois negócios fará com que a Aivo amplie seu portfólio de clientes de 200 para 700 empresas.

“Já tínhamos uma presença pequena nos Estados Unidos, através de parcerias, mas o foco principal estava em atender América Latina”, diz o CEO Martin Frascaroli. “A partir de hoje, nós temos 500 novas empresas potenciais para fazer negócio, porque teremos acesso ao portfólio da Engageware”. 

A Aivo foi fundada em 2012 na Argentina. Hoje, o principal mercado e escritório da empresa na América Latina fica no Brasil, mais especificamente em São Paulo. Por aqui, conta com cerca de 30 funcionários e atende a clientes como Havaianas e PicPay. A importância do país para empresa vai desde o tamanho do mercado brasileiro como também pelos tipos de clientes que têm aqui, como bancos e grandes companhias. “A oportunidade nos próximos 12 meses é maior do que todos os anos anteriores”, diz Frascaroli.

O que faz a Aivo

A Aivo ajuda empresas a se comunicarem com os seus clientes. Frascaroli resume a operação como o “próximo passo do ‘bot’ de mensagem do canal de atendimento”. Isso porque eles usam inteligência artificial para que a conversa se pareça com a de entre humanos. 

“Criamos uma solução de software que permite ajudar as companhias a entender de uma maneira natural, de conversa aberta, o que a pessoa quer, e achar a solução”, afirma Frascaroli.

A tecnologia entende, por exemplo, a conversa por áudio, mensagem ou imagem, e processa as informações para responder ao cliente. Além disso, usa ferramentas como Chat GPT para que a conversa tenha o tom que a contratante deseja.

Hoje, essa tecnologia já atende 200 empresas em 22 países. Essa tecnologia já serviu de base para os clientes da Aivo atenderem 250 milhões de pessoas.

“A companhia nasce com o objetivo de economizar o tempo das pessoas”, diz. “Nós criamos tecnologia para ajudar as empresas a otimizar o tempo das pessoas. E entender a linguagem para ter uma conversa aberta”. 

O que acontecerá com a aquisição

Com a aquisição, as duas empresas devem unir forças para compartilhar portfólio de clientes. A Aivo também usará a aquisição para entrar com mais força nos Estados Unidos, onde o market share é baixo. 

“A Engageware estava buscando um produto de otimização de conversa para seus clientes, e decidiram comprar uma tecnologia para complementar sua oferta dentro do mercado americano”. 

Entre os serviços que vão poder oferecer, estão conversas em canais como: 

  • SMS
  • site
  • redes sociais
  • WhatsApp

A perspectiva, com a aquisição, é que a empresa dobre de tamanho nos próximos dois anos. 

Quem é a Engageware

 A Engageware é uma empresa americana que oferece um serviço de autoatendimento e gestão para as empresas. O principal cliente do negócio são instituições financeiras e empresas de gestão de ativo que querem automatizar o atendimento ao cliente e reduzir a carga de trabalho dos call centers. 

 Entre os clientes da Engageware estão a Best Buy e o Investors Bank. 

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Ministério Público cobra explicações do governo de SP sobre uso do ChatGPT para produzir aulas
Brasil

Ministério Público cobra explicações do governo de SP sobre uso do ChatGPT para produzir aulas

Há 17 horas

Descanse, Atlas: a aposentadoria do primeiro grande robô humanoide do século 21
Tecnologia

Descanse, Atlas: a aposentadoria do primeiro grande robô humanoide do século 21

Há 20 horas

Netflix parece ter usado IA em documentário de 'true crime'
Inteligência Artificial

Netflix parece ter usado IA em documentário de 'true crime'

Há 23 horas

Mistral AI, rival parisiense da OpenAI, deve receber mais US$ 500 milhões em investimentos
Inteligência Artificial

Mistral AI, rival parisiense da OpenAI, deve receber mais US$ 500 milhões em investimentos

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais