Yellen alerta para 'crise de insegurança alimentar global'

O governo americano informou que a secretária do Tesouro visitou uma instalação da organização não governamental World Central Kitchen em Varsóvia, na Polônia
Yellen destacou o importante trabalho de ajudar esses refugiados (JANEK SKARZYNSKI/AFP)
Yellen destacou o importante trabalho de ajudar esses refugiados (JANEK SKARZYNSKI/AFP)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 16/05/2022 12:34 | Última atualização em 16/05/2022 12:35Tempo de Leitura: 1 min de leitura

A secretária do Tesouro dos Estados Unidos, Janet Yellen, chamou a atenção para a "crise de insegurança alimentar global". Em comunicado, o governo americano informa que ela visitou nesta segunda-feira (16) uma instalação da organização não governamental World Central Kitchen em Varsóvia, na Polônia, onde se encontrou com refugiados ucranianos.

Yellen destacou o importante trabalho de ajudar esses refugiados e falou sobre um plano das instituições financeiras internacionais para ampliar recursos no combate à "crescente ameaça de insegurança alimentar global, exacerbada pela invasão da Rússia na Ucrânia".

A secretária do Tesouro americano elogiou o trabalho em vários países da ONG visitada. O comunicado americano lembra que, segundo o Programa Mundial da Alimentos, da Organização das Nações Unidas, 44 milhões de pessoas, de 38 países, estão sob risco de passar fome. Já o Banco Mundial estima que 10 milhões de pessoas caiam na extrema pobreza a cada 1 ponto porcentual de aumento nos preços dos alimentos.

VEJA TAMBÉM:

Tiroteio em igreja deixa 1 morto e 4 gravemente feridos na Califórnia, EUA

Mulher compra busto de mais de 2 mil anos em brechó por R$ 180