Mundo

Uber e Lyft ameaçam deixar cidade nos EUA, e Legislativo suaviza lei

As novas regras devem entrar em vigor em janeiro de 2025

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 20 de maio de 2024 às 07h29.

Um plano para aumentar a remuneração dos motoristas do Uber e do Lyft em Minnesota, Estados Unidos, avançou no Legislativo estadual no domingo, perto do prazo final para apreciação da matéria. As empresas ameaçavam deixar Minneapolis, a maior cidade do estado. As informações são da Associated Press.

O projeto agora segue para o governador Tim Walz para ser assinado.

A proposta, que inicialmente obteve aprovação na Câmara, foi elaborada pelos democratas para substituir uma medida de pagamento mínimo aprovada pela Câmara Municipal de Minneapolis.

O acordo da Câmara anunciado no sábado, após um dia de negociações, estabeleceria uma taxa de pagamento mínimo de US$ 1,28 por milha (1,6 km) e 31 centavos por minuto. A Uber disse que continuará operando no estado com essas taxas. As novas regras devem entrar em vigor em janeiro de 2025.

A medida que levantou reclamações das empresas de transporte por aplicativo teria exigido que elas pagassem aos motoristas pelo menos US$ 1,40 por milha e 51 centavos por minuto - ou US$ 5 por viagem, o que for maior - excluindo gorjetas, pelo tempo gasto no transporte de passageiros em Minneapolis.

Marianna Brown, vice-presidente da Associação de Motoristas de Uber/Lyft de Minnesota, disse ao Star Tribune que, apesar de as taxas de pagamento serem mais baixas do que os motoristas buscavam, eles ficaram felizes em ver o acordo ser fechado.

Acompanhe tudo sobre:UberLyft

Mais de Mundo

Chanceler israelense ameaça Hezbollah libanês com 'guerra total'

Alemanha alerta risco de ataques terroristas semelhantes ao de Moscou

Sob críticas da Otan, Putin desembarca na Coreia do Norte para estreitar parceria 'estratégica'

Milei perde apoio em 18 de 24 municípios da Grande Buenos Aires, mostra pesquisa

Mais na Exame