Tentativas de fraude contra o consumidor batem recorde

Em março, a telefonia respondeu por 76.582 registros, totalizando 41,8% do total de tentativas de fraude, aumento em relação aos 38,1% observados em 2014

São Paulo - As tentativas de fraude contra o consumidor bateram a marca de 183.111 ocorrências em março, número recorde para o mês desde que o indicador foi criado, em 2010, segundo a empresa de consultoria Serasa Experian. Essas fraudes são conhecidas como roubo de identidade, em que os dados pessoais são usados por criminosos para firmar negócios ou obter crédito.

Em relação a março de 2014, as tentativas registraram aumento de 17,8%. Em março, a telefonia respondeu por 76.582 registros, totalizando 41,8% do total de tentativas de fraude, aumento em relação aos 38,1% registrados pelo setor no mesmo mês de 2014.

O setor de serviços, que inclui construtoras, imobiliárias, seguradoras e serviços em geral, teve 50.366 registros, equivalente a 27,5% do total. No mesmo período no ano passado, esse setor respondeu por 32% das ocorrências.

O setor bancário foi o terceiro do ranking com 40.092 tentativas, 21,9% do total. No mesmo mês de 2014, o setor respondeu por 19,8% dos casos. O segmento varejo teve 13.239 tentativas de fraude, registrando 7,2% das investidas contra o consumidor.

Para evitar ter os dados pessoais roubados, o consumidor deve adquirir hábitos como rasgar notas, recibos ou outros documentos que tenham o seu CPF antes de jogar no lixo, além de prestar atenção quando utilizar o cartão de crédito para não ter seus dados roubados. Economistas da Serasa também acreditam que a popularização da internet está entre os fatores que contribuíram para o aumento no número de tentativas de fraudes.

Cadastramento em sites de e-commerce não idôneos, promoções e campanhas falsas em redes sociais são as principais forma de atrair as vítimas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também