Rússia controla parte de importante cidade ucraniana em Donbass

Esta cidade industrial é um dos focos dos combates no leste da Ucrânia, onde a Rússia concentra sua ofensiva depois de não ter conseguido conquistar Kiev
Soldados ucranianos na cidade de Lysychansk, no leste da Ucrânia, em 30 de maio de 2022 (ARIS MESSINIS/AFP)
Soldados ucranianos na cidade de Lysychansk, no leste da Ucrânia, em 30 de maio de 2022 (ARIS MESSINIS/AFP)
A
AFP

Publicado em 31/05/2022 às 10:09.

Última atualização em 31/05/2022 às 10:10.

As tropas russas controlam uma parte da cidade ucraniana de Severodonetsk, um importante enclave no Donbass, anunciaram as autoridades regionais, poucas horas depois que a União Europeia aprovou um embargo ao petróleo de Moscou. 

Esta cidade industrial é um dos focos dos combates na região de Lugansk, no Donbass, uma área de mineração no leste da Ucrânia, onde Moscou concentra sua ofensiva depois de não ter conseguido conquistar Kiev.

"A situação é ultracomplicada. Uma parte de Severodonetsk é controlada pelos russos", disse o governador de Lugansk, Serguii Gaidai, acrescentando que suas forças "permaneceram na cidade" e as tropas invasoras "não podem se mover livremente".

Os russos "estão se concentrando em assumir o controle de Severodonetsk", informou o exército ucraniano nesta terça-feira.

"O inimigo ataca nossas tropas com morteiros, artilharia e lançadores de granadas em toda a linha de frente", acrescentou.

Severodonetsk e a vizinha Lysychansk, na outra margem do rio Donets, estão localizadas a apenas 80 km de Kramatorsk, a capital administrativa do Donbass sob controle de Kiev.

Ambas têm sofrido com os bombardeios russos há semanas.

Uma mulher caminha em frente a um prédio destruído por um ataque na cidade de Lysytsansk, na região leste ucraniana de Donbas, em 30 de maio de 2022, no 96º dia da invasão russa da Ucrânia.

Uma mulher caminha em frente a um prédio destruído por um ataque na cidade de Lysytsansk, na região leste ucraniana de Donbas, em 30 de maio de 2022, no 96º dia da invasão russa da Ucrânia. (ARIS MESSINIS/AFP)

O Conselho Norueguês para os Refugiados afirmou nesta terça-feira que pode haver cerca de 12.000 civis nesta cidade industrial, que tinha cerca de 100.000 habitantes antes da guerra.

A ONG distribuiu alimentos e bens essenciais até a semana passada em Severodonetsk e arredores, mas "a intensificação dos combates agora impossibilita a distribuição", disse seu secretário-geral, Jen Egeland.

Na segunda-feira, o jornalista francês Frédéric Leclerc-Imhoff, da rede de televisão BFMTV, morreu naquela área enquanto cobria uma operação humanitária perto de Severodonetsk.

Embargo ao petróleo

Com as forças de Moscou aumentando o controle sobre o leste da Ucrânia, a União Europeia elevou a pressão econômica sobre a Rússia com um sexto pacote de sanções que inclui um embargo às importações de petróleo e restrições bancárias.

O embargo acordado na noite de segunda-feira pelos 27 Estados-membros afeta atualmente o petróleo transportado por navio, que representa dois terços do total importado da Rússia, mas deve ser estendido para 90% até o final do ano.

Esta exceção temporária permitirá que a Hungria continue recebendo petróleo por oleoduto, uma vez que é altamente dependente do petróleo bruto de Moscou e se opôs a um embargo total.

VEJA TAMBÉM: Petróleo sobe mais e supera US$ 123 com embargo europeu a produto russo