Putin: autoridade deveria ter prestado atenção em Pussy Riot

O presidente russo, no entanto, evitou comentar a decisão da justiça do país, que condenou três integrantes da banda a dois anos de prisão

Moscou - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, afirmou nesta quinta-feira em entrevista transmitida pelo canal "Russia Today" que as autoridades do país deveriam ter "prestado atenção" no grupo Pussy Riot há muito tempo.

O presidente, no entanto, evitou comentar a decisão da justiça do país, que condenou três integrantes da banda a dois anos de prisão por terem apresentado uma música de protesto contra Putin em um templo religioso de Moscou.

Putin lembrou que há dois anos as integrantes do grupo colocaram três espantalhos em um grande supermercado de Moscou com um cartaz que dizia que a cidade deveria ser limpa de judeus, homossexuais e trabalhadores estrangeiros.

"Acho que já na ocasião as autoridades deveriam ter prestado atenção nisso", afirmou.

Depois, acrescentou Putin, o grupo organizou uma "sessão de sexo grupal em um lugar público" e depois divulgou um vídeo com as cenas.

As três mulheres do grupo sentenciadas à prisão foram condenadas por vandalismo motivado por ódio religioso. Sobre a decisão, Putin afirmou apenas que o "Estado tem a obrigação de defender os sentimentos dos religiosos".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.