Mundo

Principal partido de oposição da Índia afasta família Gandhi do poder

O ex-ministro Mallikarjun Kharge, de 80 anos, foi escolhido pelos integrantes do partido para substituir Sonia Gandhi na presidência do partido

Mallikarjun Kharge é o primeiro líder do Congresso Nacional Indiano que não pertence à família Gandhi em 24 anos. (AFP/AFP)

Mallikarjun Kharge é o primeiro líder do Congresso Nacional Indiano que não pertence à família Gandhi em 24 anos. (AFP/AFP)

A
AFP

19 de outubro de 2022, 10h39

O principal partido de oposição da Índia, o Congresso Nacional Indiano, afastou de sua direção a família Gandhi pela primeira vez em 24 anos e designou como líder um ex-ministro para tentar conter seu declínio eleitoral.

O ex-ministro Mallikarjun Kharge, de 80 anos, foi escolhido pelos integrantes do partido para substituir Sonia Gandhi na presidência do partido, que já dominou a política indiana e contribuiu para a independência do país há 75 anos.

Quer saber tudo sobre a política internacional? Assine a EXAME e fique por dentro.

O partido governou a Índia durante décadas, mas atualmente é apenas uma sombra do que já foi, diante da hegemonia do Bharatiya Janata Party (BJP) do primeiro-ministro Narendra Modi.

A família Gandhi não está ligada ao ícone da independência indiana, Mahatma Gandhi, e descende do primeiro chefe de Governo do país, Jawaharlal Nehru.

Nehru era o pai da ex-primeira-ministra Indira Gandhi, assassinada em 1984. Ele era a mãe de Rajiv Gandhi, assassinado em 1991.

O BJP venceu por ampla margem as duas últimas eleições e Modi ironizou Rahul Gandhi, filho de Rajiv e Sonia, apresentado pelo primeiro-ministro como um personagem ultrapassado e um "playboy".

Após a última derrota em 2019, Rahul renunciou à presidência do partido e entregou o controle a sua mãe, Sonia Gandhi, de origem italiana e atualmente com 75 anos.

O novo líder do partido, Mallikarjun Kharge, um político veterano que nasceu no estado de Karnataka, sul do país, é considerado próximo a Sonia e Rahul.

Ele tem o desafio de preparar o partido para as eleições de 2024, assim como as três eleições locais do próximo ano, incluindo a votação em seu estado natal.

Na disputa interna pela liderança, Kharge derrotou Shashi Tharoor, de 66 anos, que fez campanha a favor da "mudança" no partido.