Pelo menos 20 morrem na Argentina após consumo de cocaína adulterada

De acordo com dados oficiais, até agora foram registradas 20 mortes em cinco hospitais e pelo menos 70 pessoas hospitalizadas por intoxicação
Argentina: Vítimas, incluindo homens na faixa de 30 a 40 anos, teriam sofrido violentas convulsões e súbitos ataques cardíacos, de acordo com relatórios médicos citados pela imprensa (EMILIANO LASALVIA/AFP/Reuters)
Argentina: Vítimas, incluindo homens na faixa de 30 a 40 anos, teriam sofrido violentas convulsões e súbitos ataques cardíacos, de acordo com relatórios médicos citados pela imprensa (EMILIANO LASALVIA/AFP/Reuters)
Por ReutersPublicado em 03/02/2022 09:17 | Última atualização em 03/02/2022 13:05Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Pelo menos 20 pessoas morreram na Argentina e um número crescente está hospitalizado por uso de cocaína adulterada, disseram nesta quarta-feira autoridades da província de Buenos Aires, onde ocorreu o incidente.

"Estamos cientes da existência de pessoas com casos graves de intoxicação devido ao consumo de cocaína supostamente adulterada", informou em comunicado o município de Tres de Febrero, na província de Buenos Aires, fazendo um apelo àqueles que consomem cocaína a descartá-la e ficar atentos aos possíveis sintomas.

  • Assine a EXAME e fique por dentro das principais notícias que afetam o seu bolso. Tudo por menos de R$ 0,37/dia.

De acordo com dados oficiais, até agora foram registradas 20 mortes em cinco hospitais e pelo menos 70 pessoas hospitalizadas por intoxicação.

As vítimas, incluindo vários homens na faixa de 30 a 40 anos, teriam sofrido violentas convulsões e súbitos ataques cardíacos, de acordo com relatórios médicos citados por vários meios de comunicação social.

"Estão sendo relatadas mortes em vias públicas e em residências, o número ainda não pôde ser identificado", acrescentou uma fonte oficial.

As forças de segurança provinciais prenderam alguns suspeitos de vender a droga --que a mídia local especulou ter sido adulterada em meio a uma guerra entre gangues criminosas-- depois que as primeiras mortes ocorreram na manhã de quarta-feira.

Dado o crescente número de mortos e hospitalizados, o Ministério da Saúde da Província de Buenos Aires emitiu um alerta epidemiológico por intoxicação por cocaína adulterada.