Oposição pede que OEA detenha saída de Venezuela do bloco

Os políticos argumentam que a decisão adotada por Nicolás Maduro na semana passada viola a Constituição

Washington - A oposição na Venezuela pediu nesta quinta-feira, 4, que a Organização dos Estados Americanos (OEA) impeça que o país abandone a instituição.

Os políticos argumentam que a decisão adotada pelo presidente Nicolás Maduro na semana passada viola a Constituição.

O presidente da Assembleia Nacional, Julio Borges, entregou pessoalmente em Washington ao secretário-geral da OEA, Luis Almagro, uma explicação com os argumentos legais e uma cópia do decreto adotado unanimemente pelo Legislativo venezuelano, controlado pela oposição, em repúdio à saída do país do bloco.

"Ao apresentar estes documentos, o que estamos fazendo é formalizando nossa visão para que se detenha a saída da Venezuela da OEA", disse Borges.

Almagro não falou com jornalistas. Um porta-voz da OEA se recusou a responder perguntas da Associated Press sobre se os documentos apresentados por Borges conseguiram deter a saída da Venezuela da OEA.

De acordo com o presidente da Assembleia Nacional, a decisão final sobre a permanência venezuelana no bloco deverá ser adotada "com as regras internas dos próprios convênios e da própria organização".

Por sua vez, Maduro rechaçou a presença de Borges em Washington e o acusou de atuar em favor das sanções contra a Venezuela.

"Assim é Julio Borges. Convocou a violência e ele foi atrás. Está em Washington com a lixeira que é Luis Almagro, pedindo sanções contra a Venezuela. Como se chama isso? Traição à Pátria!", afirmou Maduro.

A Venezuela se converteu no primeiro país a preparar sua saída da OEA, quando na semana passada a administração Maduro notificou o órgão da sua intenção.

O artigo 143 da Carta da OEA estipula que qualquer Estado-membro poderá notificar por escrito ao secretário-geral sua intenção de se retirar e que, transcorridos dois anos disso, o Estado será desligado depois de ter cumprido suas obrigações.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.