O que é o Hezbollah? Grupo do Líbano ataca Israel e garante apoio ao Hamas

Inimigo de Israel e apoiado pelo Irã, grupo armado atacou três postos militares na madrugada deste domingo

Apoiadores do Hezbollah: grupo armado atacou três postos militares israelenses (Ali Hashisho/Reuters)

Apoiadores do Hezbollah: grupo armado atacou três postos militares israelenses (Ali Hashisho/Reuters)

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 8 de outubro de 2023 às 14h02.

Última atualização em 8 de outubro de 2023 às 14h18.

Na madrugada deste domingo, 8, o norte de Israel sofreu novos bombardeios de um movimento libanês que se diz aliado ao Hamas. O grupo armado Hezbollah reinvidicou o ataque e afirma ter lançado três foguetes contra três postos militares na Fazenda Shebaa, território ocupado por Israel desde 1967.

Além disso, a organização com origem do Líbano divulgou comunicado em apoio aos ataques feitos pelo grupo islâmico palestino Hamas, que governa a Faixa de Gaza, neste sábado, 7. "O Hezbollah felicita o povo palestino e os seus aliados nas Brigadas al-Qasam e no Hamas por esta operação heroica em grande escala e vitoriosa", disse o Hezbollah em comunicado.

Ainda segundo o grupo, o ataque foi uma demonstração de “solidariedade” com a operação terrestre, marítima e aérea lançada pelo Hamas a partir da Faixa de Gaza contra Israel, que deixou centenas de mortos em ambos os lados.

Já o exército israelense informou que atingiu uma “infraestrutura terrorista do Hezbollah” na área fronteiriça, com um drone. Anteriormente, indicou que lançou a sua artilharia no sul do Líbano em resposta aos disparos na área. "Aconselhamos o Hezbollah a não intervir. Se o fizer, estamos prontos", alertou o porta-voz do exército israelense, Richard Hecht.

Análise: por que o Hamas decidiu atacar Israel e por que agora

O que é o grupo Hezbollah?

Apoiado pelo Irã, o grupo libanês Hezbollah é considerado uma organização terrorista por Israel, Estados Unidos, União Europeia e o Conselho de Cooperação do Golfo.

Inimigo jurado de Israel, o grupo armado enfrentou uma guerra contra o país em 2006. Ela durou pouco mais de um mês e deixou cerca de 1.200 mortos no Líbano e 160 em solo israelense.

Agora, após o ataque na Fazenda Shebaa e o comunicado em apoio aos bombardeiros de sábado, o Hezbollah reafirma sua aliança ao Hamas.

(Com informações de AFP)

Acompanhe tudo sobre:HezbollahHamasIsraelPalestina

Mais de Mundo

Após prisões em Columbia, protestos contra a guerra em Gaza se espalham por universidades dos EUA

Borrell anuncia novas sanções da UE ao programa de drones e mísseis do Irã

Trump orquestrou 'esquema criminoso' para influenciar eleições em 2016, diz promotoria em julgamento

UE garante continuidade da ajuda à Ucrânia, mas não se compromete

Mais na Exame