Número de mortos por coronavírus no Reino Unido pode ser 15% maior

O Escritório de Estatísticas Nacionais diz que 5.979 pessoas morreram de Covid-19 até 3 de abril, número maior do que o informado pelas autoridades

O número de mortos do novo coronavírus no Reino Unido pode ser 15% maior do que as cifras oficiais mostraram até agora, de acordo com dados mais abrangentes que incluem mortes na comunidade, como as casas de repouso.

Mesmo antes das novas cifras, o número oficial de mortos britânicos era o quinto maior do mundo e um assessor científico destacado do governo disse que o país corre o risco de se tornar o mais atingido da Europa.

O Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês) disse nesta terça-feira que até 3 de abril 5.979 pessoas da Inglaterra haviam morrido de Covid-19, a doença respiratória causada pelo vírus, como mencionado em seus atestados de óbito.

"Isto é 15% mais alto do que os números do NHS (Serviço Nacional de Saúde), já que inclui todas as menções de Covid-19 no atestado de óbito, incluindo suspeitas de Covid-19, além de mortes na comunidade", disse o estatístico Nick Stripe, do ONS.

Os números, que refletem tanto mortes causadas principalmente pela Covid-19 quanto aquelas em que esta é mencionada como um fator, mostram como os dados oficiais britânicos têm sido limitados até agora. Cifras diárias publicadas pelo Ministério da Saúde só registram 19 mortes de Covid-19 em hospitais.

Dados anteriores do NHS que só cobriam mortes em hospitais ingleses mostraram que 5.186 pessoas faleceram durante o período transcorrido até 3 de abril.

Incluindo o País de Gales, cerca de 6.235 pessoas haviam morrido até 3 de abril, disse a ONS. Dados separados da semana passada da Escócia apontaram 354 mortes ligadas à Covid-19 até 5 de abril. Na Irlanda do Norte, a cifra estava em 79 em 3 de abril.

Coronavírus ainda não está contido na Alemanha, diz instituto

Um número mais baixo de casos novos de coronavírus na Alemanha nos últimos dias provavelmente se deve à diminuição dos exames durante a Páscoa, e o surto ainda não está contido, disse o chefe do instituto de saúde Robert Koch nesta terça-feira.

A quantidade de infecções confirmadas de coronavírus no país aumentou 2.082 e chegou a 125.098, mostraram dados do Instituto Robert Koch divulgados mais cedo nesta terça-feira, apontando o quarto declínio diário no número de casos novos.

As mortes relatadas aumentaram em 170 e somam 2.969. A taxa de mortalidade é muito menor do que a de outros países bastante afetados, mas as autoridades alemãs continuam receosas de suspender as restrições à vida pública.

"Ainda não podemos falar em contenção -- ainda temos números altos todos os dias. Estamos vendo uma desaceleração", disse o presidente do Instituto Robert Koch, Lothar Wieler, em uma coletiva de imprensa de rotina.

Exortando os alemães a esperarem e manter a disciplina das medidas de distanciamento social, ele estimou que a reprodução ou taxa de transmissão do vírus, apelidada de "R", na Alemanha é de cerca de 1,2 -- o que significa que uma pessoa com o vírus infecta em média 1,2 mais

"Realmente é de nosso interesse que esta taxa R fique abaixo de 1, ou em 1. Este é um fator importante", acrescentou Wieler.

Em recomendações enviadas à chanceler, Angela Merkel, e a governadores na segunda-feira, acadêmicos sugeriram que a vida pública pode voltar ao normal gradualmente sob certas condições, entre elas a estabilização do índice de infecções em um patamar baixo.

Taxa de infecção desacelera na Espanha

O número de mortos pelo coronavírus nas últimas 24 horas na Espanha subiu para 567 nesta terça-feira, contra 517 na véspera e, ao mesmo tempo, o país registrou o menor crescimento em novos casos desde 18 de março.

O número total de mortos pelo vírus subiu para 18.056, ao passo que os casos confirmados da doença subiram em 3.045, para 172.541, disse o Ministério da Saúde em comunicado.

Irã registra mais de 4600 mortes por coronavírus

O número de mortes no Irã devido ao novo coronavírus subiu para 4.683, disse o porta-voz do Ministério da Saúde na TV estatal.

Nas últimas 24 horas, o país registrou a morte de 98 pessoas.

O Irã é a nação mais atingida no Oriente Médio pelo novo coronavírus e até o momento tem 74.877 casos confirmados da infecção, acrescentou ele.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.