Mundo

Netanyahu diz que combates com Hamas 'estão no fim', mas guerra continua

O primeiro-ministro reforçou também que não vai aceitar a Autoridade Palestina administrando Gaza

Premiê enfrenta crise política por causa do prolongamento da guerra (ABIR SULTAN/POOL/AFP/Getty Images)

Premiê enfrenta crise política por causa do prolongamento da guerra (ABIR SULTAN/POOL/AFP/Getty Images)

Publicado em 24 de junho de 2024 às 07h29.

primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse neste domingo, 23, que a fase de intensos combates contra o Hamas está chegando ao fim, mas que a guerra não terminaria até que o grupo islâmico deixasse de controlar a Faixa de Gaza.

Quando os intensos combates terminarem em Gaza, disse o premiê, Israel poderá mobilizar mais forças para lutar contra o Hezbollah, apoiado pelo Irã, no Líbano. Esse confronto aberto no país vizinho vem preocupando autoridades ocidentais, inclusive pelo temor de que o famoso Domo de Ferro de Israel fique sobrecarregado e não aguente os ataques do Hezbollah.

“Após o término da fase intensa, teremos a possibilidade de deslocar parte das forças para o norte. E faremos isso. Antes de mais nada, para fins defensivos. E, em segundo lugar, para trazer nossos residentes para casa”, disse Netanyahu em uma entrevista ao Canal 14 de Israel, citada pela CNN.

“Se pudermos, faremos isso diplomaticamente. Se não, faremos de outra forma. Mas levaremos (os moradores) para casa”, disse.

Netanyahu também reforçou sua ideia de que a Autoridade Palestina, sediada na Cisjordânia, não vai administrar Gaza no lugar do Hamas.

Acompanhe tudo sobre:Benjamin NetanyahuHamasFaixa de Gaza

Mais de Mundo

Legisladores democratas aumentam pressão para que Biden desista da reeleição

Entenda como seria o processo para substituir Joe Biden como candidato democrata

Chefe de campanha admite que Biden perdeu apoio, mas que continuará na disputa eleitoral

Biden anuncia que retomará seus eventos de campanha na próxima semana

Mais na Exame