Mexicanos ameaçados nos EUA terão auxílio de advogados do governo

O dinheiro, anunciado em US$ 50 milhões, será entregue através dos consulados no país e outros programas de defesa dos direitos dos imigrantes

Cidade do México – O presidente do México, Enrique Peña Nieto, afirmou na noite de ontem que o país irá gastar cerca de US$ 50 milhões para contratar advogados para os mexicanos que sofrem ameaça de deportação nos Estados Unidos.

O dinheiro será entregue através dos consulados no país e outros programas de defesa dos direitos dos imigrantes.

Em uma mensagem televisionada ao país na semana passada, Peña Nieto cancelou sua visita aos EUA após a insistência do governo de Donald Trump em afirmar que o México deveria pagar pelo muro que pretende construir na fronteira entre os dois países.

Mais cedo na segunda-feira, o secretário de Relações Exteriores do México, Luis Videgaray, afirmou que o esforço para impulsionar os serviços consulares norte-americanos “não é sobre obstruir a aplicação da lei” nos EUA.

“Vamos focar esse dinheiro em um objetivo fundamental, que é a defesa dos direitos dos mexicanos. Isso significa assessoria jurídica, campanhas informativas e contratação de advogados quando necessário”, disse.

Videgaray também disse que o Mexico entende “que será necessário fazer algumas mudanças” no Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) com os EUA e o Canadá, como Trump vem defendendo, mas que o seu país não irá aceitar o retorno de medidas protecionistas como tarifas ou cotas de importação. Fonte: Dow Jones Newswires.

Suporte a Exame, por favor desabilite seu Adblock.