Mundo

Guerra na Ucrânia: rosto de Zelensky muda após 2 meses de conflito

Mais abatido, com rugas aparentes, ele deixou a barba crescer e tem um semblante nada parecido com a época em que se dedicava à arte, como comediante

Volodymyr Zelensky: foto oficial quando assumiu o governo. (Ukrainian Presidency / Handout/Anadolu Agency/Getty Images)

Volodymyr Zelensky: foto oficial quando assumiu o governo. (Ukrainian Presidency / Handout/Anadolu Agency/Getty Images)

GG

Gilson Garrett Jr

Publicado em 24 de abril de 2022 às 20h38.

Última atualização em 24 de abril de 2022 às 21h47.

A invasão russa na Ucrânia completou dois meses neste domingo, 24. Além de deixar um rastro de destruição pelo país, sobretudo nas regiões fronteiriças com a Rússia, a guerra também deixa marcas nas pessoas que permanecem em solo ucraniano. E uma dessas pessoas é o presidente Volodymyr Zelensky, que não deixou a capital Kiev, mesmo após os Estados Unidos oferecerem para ele uma rota de fuga, logo do começo do conflito.

Se comparado com as imagens oficiais quando disputou as eleições, em 2019, a mudança é visível na imagem do presidente ucraniano. Mais abatido, com rugas aparentes, ele deixou a barba crescer e tem um semblante nada parecido com a época em que se dedicava à arte, como comediante (veja as fotos abaixo). A capital ucraniana, onde ele está, em alvo diário de bombardeios russo.

Se no início da guerra havia uma expectativa de que o conflito durasse pouco tempo, na semana passada, a Rússia anunciou  uma nova fase de sua ofensiva, uma mudança que era esperada desde a retirada das tropas de Kiev. Agora o objetivo é capturar a região de Donbas, no leste do país, onde os separatistas apoiados por Moscou lutam contra as forças ucranianas há oito anos. Ao mesmo tempo, a Rússia ampliou os ataques à Ucrânia, com mais de mil instalações militares sendo atingidas, segundo Ministério da Defesa russo.

Horas depois de o presidente ucraniano Volodmir Zelensky dizer que as tropas russas "começaram a batalha por Donbas", o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Serguei Lavrov, anunciou que Moscou buscaria a "libertação completa" de Donetsk e Luhansk no leste. O governador regional de Luhansk disse que a cidade oriental de Kreminna está "sob o controle" das forças russas, o que permitiria que os russos avançassem em direção a Kramatorsk, capital da região de Donbas.

Marcas da guerra: a mudança do presidente Volodymyr Zelensky

1- Foto do presidente Volodymyr Zelensky antes da invasão russa, ainda em 2021

(Ukrainian Presidency / Handout/Anadolu Agency/Getty Images)

2- Ainda antes da invasão, em janeiro de 2022, o presidente durante o Dia da União

(Dmytro Smolyenko/ Ukrinform/Future Publishing via/Getty Images)

3- Imagem de Zelensky nos primeiros dias da invasão, em fevereiro

(Presidency of Ukraine/Handout/Anadolu Agency via/Getty Images)

4- Em março de 2022, o presidente ucraniano em frente ao parlamento do país

(UKRINFORM/ Ukrinform/Future Publishing via/Getty Images)

5- Zelensky, no começo de abril, bastante abatido, durante uma visita à cidade de Bucha, onde ocorreu um massacre de civis

(RONALDO SCHEMIDT/AFP via/Getty Images)

(Com Estadão Conteúdo)

Acompanhe tudo sobre:GuerrasRússiaUcrânia

Mais de Mundo

Convenção Republicana: da Ilha da Fantasia direto para a Casa Branca

Delta e American Airlines retomam voos após apagão online global

OMS confirma detecção do vírus da poliomielite no sul e no centro de Gaza

Europa está em alerta vermelho por intensa onda de calor com incêndios e invasões de gafanhotos

Mais na Exame