EUA anuncia sanções a 24 autoridades de Hong Kong

A decisão ocorre um dia antes da primeira reunião presencial entre representantes de Washington e Pequim, que ocorrerá no Alasca
EUA: a lista de autoridades que serão alvo das medidas inclui 14 vice-presidentes do Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo (Aly Song/Reuters)
EUA: a lista de autoridades que serão alvo das medidas inclui 14 vice-presidentes do Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo (Aly Song/Reuters)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 17/03/2021 12:34 | Última atualização em 17/03/2021 13:12Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Os Estados Unidos anunciaram nesta quarta-feira, 17, sanções a 24 autoridades de Hong Kong que, segundo o governo americano, reduziram o grau de autonomia da ex-colônia britânica. A decisão ocorre um dia antes da primeira reunião presencial entre representantes de Washington e Pequim, que ocorrerá no Alasca.

De acordo com um comunicado do Departamento de Estado americano, a lista de autoridades que serão alvo das medidas inclui 14 vice-presidentes do Comitê Permanente do Congresso Nacional do Povo e autoridades da Divisão de Segurança Nacional da Força de Polícia de Hong Kong, do Gabinete de Assuntos de Hong Kong e Macau e do Escritório de Proteção à Segurança Nacional.

"As instituições financeiras estrangeiras que conscientemente realizam transações significativas com os indivíduos listados no relatório de hoje estão agora sujeitas a sanções", diz um trecho da nota, assinada pelo secretário de Estado, Antony Blinken.

A reunião bilateral entre Washington e Pequim contará com a presença de Blinken e do conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Jake Sullivan, pelo lado americano. Representando a China, estarão Yang Jiechi, membro do Politburo, o principal órgão de tomada de decisões do Partido Comunista Chinês, e o ministro das Relações Exteriores do país asiático, Wang Yi.