Mundo

Estados Unidos se preocupa com ascensão da venda de carros chineses

Legislador norte-americano democrata Sherrod Brown afirma que esses veículos são uma ameaça à indústria norte-americana

Publicado em 15 de abril de 2024 às 06h16.

Recentemente, o presidente norte-americano Joe Biden foi instado a proibir importações de carros elétricos chineses aos Estados Unidos. De acordo com o presidente do Comitê Bancário do Senado, o senador Sherrod Brown, "veículos elétricos chineses são uma ameaça existencial para a indústria automobilística americana".

Em fevereiro, a Casa Branca declarou que o país abriria uma investigação para aferir se os carros chineses representariam um risco à segurança nacional norte-americana. “Não podemos permitir que a China leve a sua trapaça apoiada pelo governo para a indústria automobilística americana”, publicou Brown em sua conta no X, antigo Twitter.

No mesmo mês, Biden afirmou que as políticas chinesas “poderiam inundar o nosso mercado com os seus veículos, representando riscos para a nossa segurança nacional", reiterando que não permitiria que isso acontecesse sob seu comando.

Atualmente, a quantidade de carros vindos da China nos Estados Unidos é pequena, uma vez que o país impõe uma tarifa de 27,5% sobre esses veículos.

Em resposta às ações dos Estados Unidos, o vice-ministro das Finanças da China, Liao Min, expressou “grave preocupação” com as restrições impostas pelos Estados Unidos à nação chinesa.

É certo que a China tem se tornado uma ameaça cada vez maior ao mercado internacional de automóveis norte-americano. Isso porque a indústria chinesa tem produzido carros de forma veloz e eficiente, conquistando clientes pelo mundo.

Recentemente, o país chinês anunciou exportações de mais de cinco milhões de veículos em 2023, ultrapassando o Japão e tomando o lugar de maior exportadora de carros no mundo. Enquanto isso, os Estados Unidos ocuparam a sexta posição no ranking.

Assim, crescem as preocupações norte-americanas de que a China ocupe um espaço igualmente importante dentro das fronteiras dos Estados Unidos. Como consequência, observamos declarações como as de Brown, que pedem a Joe Biden um cuidado especial com a importação de veículos chineses.

Com informações da BBC.

Acompanhe tudo sobre:CarrosJoe BidenEstados Unidos (EUA)China

Mais de Mundo

Varíola dos Macacos: EUA emite alerta para versão mais mortal da doença

Defesa de Trump espera desferir golpe na credibilidade de seu ex-advogado nesta quinta

Primeiro-ministro da Eslováquia 'consegue falar', mas segue em estado grave após ser alvo de tiros

Em Haia, África do Sul acusa Israel de escalar o 'genocídio' em Gaza para uma 'nova e horrenda fase'

Mais na Exame