Dois terremotos na China deixam mais de 50 mortos

Mais de 330 pessoas ficaram feridas em estado grave, indicaram as autoridades da cidade de Dingxi

Pequim - Ao menos 54 pessoas morreram nesta segunda-feira e mais de 300 ficaram feridas em dois terremotos em uma região montanhosa e de difícil acesso da província chinesa de Gansu, no noroeste do país.

"Mais de 21.000 edifícios ficaram gravemente danificados e outros 1.200 desabaram", indicou à AFP um funcionário do serviço sismológico de Gansu, que explicou que ocorreram ao menos 371 abalos secundários.

O primeiro terremoto ocorreu às 07h45 locais (20h45 de Brasília) a uma profundidade de 9,8 quilômetros, indicou o serviço geológico americano (USGS).

Pouco depois, às 09h12 locais, um segundo tremor de 5,6 graus de magnitude atingiu a mesma região, com um epicentro a 10,1 quilômetros de profundidade, acrescentou o USGS.

Os terremotos deixaram ao menos 54 mortos e mais de 330 pessoas feridas em estado grave, indicaram as autoridades da cidade de Dingxi, que supervisionam as zonas mais atingidas.

A província de Gansu, uma região montanhosa com grandes zonas desérticas, é uma das menos povoadas da China, embora Dingxi abrigue 2,7 milhões de habitantes concentrados em fazendas e povoados.

Um morador do distrito de Min, onde se situou o epicentro, que estava trabalhando em uma fábrica quando ocorreu o tremor, explicou à AFP que viu vários edifícios desabarem.


"Estava na oficina, notei uma grande sacudida e fui correndo ao pátio da fábrica", explicou este homem chamado Ma. "Quando cheguei ao pátio vi um edifício de 19 andares, o mais alto de nosso distrito, que balançava violentamente, sobretudo o último andar", acrescentou.

No distrito de Min, "mais de 200 pessoas ficaram feridas nas sete zonas afetadas pelos terremotos", explicou à AFP um funcionário do comitê do Partido Comunista do distrito chamado He, que não forneceu seu sobrenome.

No distrito vizinho de Zhang, 380 edifícios desabaram e outros milhares ficaram danificados, indicaram as autoridades de Dingxi. Segundo a agência Xinhua, 13 pequenas localidades ficaram sem telefone e uma parte da região não tem eletricidade.

As imagens da rede de televisão pública CCTV mostraram povoados rurais cheios de escombros.

Cerca de 500 soldados, 120 deles especialistas em operações de resgate, se dirigiam à região afetada pelo tremor, indicou o site de informação 163.com.


Segundo as previsões meteorológicas, irão ocorrer fortes chuvas na região nas próximas horas, o que pode complicar muito o trabalho dos socorristas em um território muito montanhoso.

Também foram enviadas à região 500 barracas e 2.000 cobertores, indicou a agência Xinhua.

O tremor foi sentido em Lanzhou, a capital de Gansu, e inclusive em Xi'An, a capital da província vizinha de Shanxi.

Os terremotos são frequentes no oeste da China e em abril um tremor de magnitude 6,6 provocou a morte de 200 pessoas em Sichuan, o mesmo local onde em 2008 outro tremor de 8 graus de magnitude provocou a morte de 90.000 pessoas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.