Coreia do Norte pede à ONU que denuncie torturas da CIA

As práticas "são as violações dos direitos humanos mais graves já cometidas no mundo", disse a missão norte-coreana nas Nações Unidas

Nova York - A Coreia do Norte - país que a ONU acusa de violar os direitos humanos - enviou nesta segunda-feira uma carta ao Conselho de Segurança na qual pede o exame das denúncias de tortura contra a agência americana de Inteligência - CIA.

As práticas de tortura cometidas contra dezenas de detidos ligados à Al-Qaeda e detalhadas em um recente relatório do Senado americano "são as violações dos direitos humanos mais graves já cometidas no mundo", afirma a missão da Coreia do Norte nas Nações Unidas.

Este tema "deve ser examinado com urgência pelo Conselho, já que pode ter um impacto iminente e desestabilizador na paz e na segurança internacionais", disse o diplomata norte-coreano Ja Song Nam.

O diplomata pediu ainda a criação de uma "comissão de investigação (...) para atribuir responsabilidades" sobre as torturas da CIA.

A carta afirma ainda que "o suposto problema dos direitos humanos na Coreia do Norte não é nada além que uma invenção política e, portanto, não tem qualquer impacto na paz e na segurança da região e do mundo".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também