Como as novas armas dos EUA podem ajudar a Ucrânia na guerra com a Rússia

O Himars, sigla em inglês para Sistema de Artilharia de Alta Mobilidade, é um poderoso lançador de foguetes e mísseis liberado pelo Pentágono
Himars: sigla em inglês para Sistema de Artilharia de Alta Mobilidade, é um poderoso lançador de foguetes e mísseis (Sherbien Dacalanio/Pacific Press/LightRocket/Getty Images)
Himars: sigla em inglês para Sistema de Artilharia de Alta Mobilidade, é um poderoso lançador de foguetes e mísseis (Sherbien Dacalanio/Pacific Press/LightRocket/Getty Images)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 02/06/2022 às 18:20.

Última atualização em 02/06/2022 às 18:59.

A nova arma que o Pentágono liberou para o governo dos EUA enviar à Ucrânia é uma máquina de guerra capaz de fazer chover fogo e aço quente sobre alvos do tamanho do Parque do Ibirapuera. O Himars, sigla em inglês para Sistema de Artilharia de Alta Mobilidade, é um poderoso lançador de foguetes e mísseis.

Desenvolvido desde 2010, utilizado por Exércitos de vários países, concorre no mercado internacional com um equipamento brasileiro, o Astros-2020, da Avibrás Aeroespacial, de Jacareí (SP). O Astros oferece mais possibilidades de emprego.

O Himars é um sistema celular fechado, não adota o conceito de baterias, composto de várias unidades. Cada veículo é autônomo no campo de batalha.

O foguete-padrão de 227mm, pode cobrir entre 70 km e 80 km. A carreta de eixos pesa 16 toneladas e leva um contêiner disparador com seis foguetes permitindo disparos de um, dois, quatro — ou de todos ao mesmo tempo. O sistema pode fazer fogo com ogivas diferentes; carga única, incendiárias e de fragmentação.

LEIA TAMBÉM: Senado dos EUA caminha para chegar a acordo modesto sobre controle de armas

No total, uma rajada completa, combinando os três tipos, soma cerca de 540 quilos de poder de destruição. Duas, acima de 1 tonelada. Caindo, por exemplo, sobre uma refinaria de combustíveis ou uma concentração de tropas e equipamentos, é o suficiente para arrasar os objetivos. O sistema é bastante fácil de operar e necessita de apenas 56 horas de treinamento.

O Himars também pode disparar o míssil tático de precisão Atacms de 300 quilômetros de alcance e ogiva de 160 quilos. O presidente americano, Joe Biden, vetou o fornecimento dessa configuração para as forças ucranianas, atendendo à argumentação do Departamento de Estado, que teme o uso do míssil contra posições da Rússia em território russo, o que certamente significaria a expansão do conflito.

O Himars, produzido pela indústria Lockheed Martin Missile, custa US$ 5,6 milhões — fora a munição. Segundo o Pentágono, a Ucrânia receberá inicialmente "algumas poucas unidades". O pacote faz parte da leva mais recente de ajuda dos EUA no valor de US$ 33 bilhões.

(Estadão Conteúdo)

LEIA TAMBÉM: Atirador de Oklahoma queria matar cirurgião que operou sua coluna