Marketing
Acompanhe:

Kuat mostra mãe sexy em comercial

Refrigerante explora desejos de adolescentes para destacar emoções

Para diretora de marketing da linha de refrigerantes da Coca-Cola, a companhia não teme que a campanha seja alvo de críticas por conta do apelo sexual

Para diretora de marketing da linha de refrigerantes da Coca-Cola, a companhia não teme que a campanha seja alvo de críticas por conta do apelo sexual

D
Daniela Dahrouge

15 de outubro de 2010, 12h50

São Paulo - A imagem de uma mulher sexy, usando um vestido tubinho decotado e lambendo o dedo lambuzado de chantilly. Parece até propaganda de cerveja, mas não. É o novo filme de Kuat, marca de guaraná da Coca-Cola.<br>
<br>
A campanha, criada pela Ogilvy &amp; Mather Brasil, acompanha o lançamento da nova identidade visual de Kuat e traz a trilha sonora que explora a expressão - Oh, Yeeaahh! -, da banda de electro sueca Yello.</p>

Segundo a diretora de marketing dos refrigerantes da linha sabores da Coca-Cola Brasil, Andrea Mota, a companhia não teme que a campanha seja alvo de críticas por conta do apelo sexual, voltado para o público jovem.

"Antes de lançar qualquer campanha, realizamos pesquisas com consumidores para avaliar suas impressões sobre nossas comunicações. O filme de Kuat foi aprovado pelos consumidores, jovens e adultos, que não manifestaram qualquer rejeição. O filme chama a atenção das pessoas pela situação engraçada vivenciada pelo jovem que o protagoniza, não exatamente pela figura da mulher", afirmou Andrea.

O objetivo da campanha, ainda segundo a executiva, é comunicar a intensidade do sabor de Kuat, mostrando que o refrigerante proporciona momentos marcantes para os jovens, sob a assinatura "O sabor marcante do guaraná + Oooh, Yeah!".

A ação é a segunda desenvolvida para a marca pela Ogilvy, desde a conquista da conta, em 2008. No ano passado, agência colocou no ar campanha para Kuat Eko, que trazia o conceito "Homens caixa". Entretanto, a campanha que entra no ar agora é a primeira exclusiva para a marca Kuat. Andrea explicou que o motivo de a marca ficar tanto tempo fora da mídia tem a ver com o mundial de futebol, que atraiu investimento das marcas patrocinadoras da Copa, como Coca-Cola e Powerade.

Luís Carlos Franco, diretor geral da Ogilvy & Mather RJ, contou que o processo criativo teve como foco buscar situações marcantes na vida dos jovens, associando as sensações ao sabor do refrigerante. "Para a pesquisa de trilha fizemos o mesmo. Buscamos na nossa adolescência músicas marcantes. Aquelas que ficam na memória. Nessa procura, acabamos chegando a John Hughes, o bambambã do cinema adolescente dos anos 80, e o seu 'Curtindo a vida adoidado', que tem tudo a ver com a personalidade irreverente e bem-humorada da marca", detalhou Franco.

A campanha, que segue até dezembro, terá outras plataformas de comunicação, que contarão com a presença da mãe sexy do filme inicial. O plano de mídia conta ainda com versão especial do comercial para internet, mídia exterior em algumas praças, programetes na MTV, ações de merchandising, além de presença nas redes sociais e materiais de PDV.

Assista ao comercial:

Leia também:
Kuat muda embalagem e lança nova campanha

Leia mais notícias sobre a Coca-Cola

Siga as notícias de marketing do site EXAME no Twitter