Acompanhe:

O Bank Of America (BofA) tem perspectivas positivas com o Ibovespa em 2024. Em relatório divulgado nesta quinta-feira, 15, os analistas afirmam que o contexto global de queda de juros será positivo para os mercados emergentes, com destaque para a bolsa de valores brasileira. No entanto, eles alertam que o país “carece de uma história doméstica forte”.

Ainda assim, eles dizem ver uma situação benigna para o índice como um todo. Isso porque o mercado brasileiro está em condições “relativamente boas” no que tange às finanças públicas, ao crescimento, às contas externas e ao câmbio. “O valuation das ações estão mais atrativos do que no final do ano passado e os lucros domésticos finalmente estão se estabilizando”, dizem.

Além disso, os analistas do BofA destacam que o Ibovespa dificilmente será abalado nos próximos meses, visto a perspectiva estável para o petróleo, os riscos da China que já estão precificados (commodities são um consenso em baixa) e com a maioria dos grandes bancos apresentando tendências operacionais de melhora.

Maior exposição a bancos no Ibovespa

Embora as perspectivas sejam positivas para o índice em geral, o BofA está ainda mais otimista com o setor bancário. Tanto que ele mudou exposição aos bancos brasileiros de em linha com a média do mercado (marketweight) para uma performance superior ao índice (overweight).

No entanto, eles são seletivos na escolha de investimentos, recomendando maior exposição ao Itaú (ITUB4), BTG Pactual (BPAC11, do mesmo grupo controlador da EXAME) e Banco do Brasil (BBAS3) frente ao Bradesco (BBDC4). Os analistas também dizem gostar de empresas financeiras não-bancárias e que não são alavancadas à taxa de juro — o que inclui a XP (XPBR31) e a B3 (B3SA3). “Financiamos essa mudança reduzindo proporcionalmente a exposição no restante da carteira”, dizem.

Outro setor listado na bolsa brasileira que o BofA recomenda exposição é o de serviços de utilidade pública, uma vez que os lucros relativamente fortes das companhias não dependem de fatores macroeconômicos. “Gostamos da Eletrobras (ELET6), Energisa (ENGI11) e Sabesp (SPBSP3).” Os analistas também se dizem positivos a “nomes de qualidade” nos segmentos de shoppings, transporte, saúde e etanol.

Confira as últimas notícias de Invest:

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com tensões e dirigentes de BCs no radar
seloMercados

Bolsas da Europa fecham sem sinal único, com tensões e dirigentes de BCs no radar

Há 21 horas

Petz (PETZ3) salta até 46% após anúncio de fusão e ganha R$ 700 mi em valor de mercado
seloMercados

Petz (PETZ3) salta até 46% após anúncio de fusão e ganha R$ 700 mi em valor de mercado

Há 23 horas

Ibovespa sobe em dia de disparada da Petz, mas tem 3ª queda semanal; Emae cai após privatização
seloMercados

Ibovespa sobe em dia de disparada da Petz, mas tem 3ª queda semanal; Emae cai após privatização

Há um dia

Bolsas na Europa caem após ataque de Israel e desânimo com juros
seloMercados

Bolsas na Europa caem após ataque de Israel e desânimo com juros

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais