Invest

Bolsas da Europa fecham em alta com balanços; Londres sobe mesmo após dado indicar recessão

Em Londres, o FTSE-100 subiu 0,38%, aos 7.597,53 pontos

Bolsa de Valores de Londres, na Inglaterra (Bloomberg/Getty Images)

Bolsa de Valores de Londres, na Inglaterra (Bloomberg/Getty Images)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 15 de fevereiro de 2024 às 14h38.

As bolsas europeias fecharam em alta nesta quinta-feira, 15, com balanços em foco. O mercado londrino resistiu no campo positivo, mesmo após o dado que mostrou que a economia britânica entrou em recessão técnica no fim do ano passado.

Entre as empresas que reportaram resultados, o banco alemão Commerzbank subiu com lucro acima das expectativas. A Airbus recuou com o desempenho misto no quarto trimestre desencadeando uma realização da valorização acumulada desde o início deste ano.

Em Londres, o FTSE-100 subiu 0,38%, aos 7.597,53 pontos. O Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido encolheu 0,3% no quarto trimestre de 2023 ante os três meses anteriores.

O resultado frustrou a expectativa de analistas consultados pela FactSet, que previam estabilidade no período, após a contração de 0,1% no terceiro trimestre ante o segundo. Boa parte do enfraquecimento para o PIB veio do recuo desproporcional das exportações e não de uma atividade doméstica fraca, segundo o economista-sênior da Berenberg, Kallum Pickering.

"Para os investidores, é importante ter em mente que a economia e o mercado de ações do Reino Unido estão interligados, mas não são idênticos. O mercado de ações do Reino Unido tem muitas operações internacionais, com cerca de 75% das receitas das empresas do FTSE 100 provenientes do exterior", segundo o analista da AJ Bell, Jack Pattinson.

Em Paris, o CAC-40 encerrou o pregão em alta de 0,86%, aos 7.743 42 pontos, enquanto o DAX, de Frankfurt, avançou 0,60%, aos 17.046,69 pontos.

O Commerzbank avançou 5,39% na Bolsa de Frankfurt. O banco aumentou o seu lucro líquido em 55%, para 2,2 bilhões de euros no exercício financeiro de 2023, no melhor resultado anual em 15 anos, segundo o informe do banco. No quarto trimestre de 2023, o lucro líquido de 395 milhões de euros foi menor do que no mesmo período de 2022, mas superou as expectativas dos analistas, que era de 361 milhões de euros. A receita ficou abaixo do projetado pelos analistas.

Em Paris, a Airbus caiu 0,91% após resultados considerados mistos, com receita acima das expectativas, mas lucro abaixo do esperado pelos analistas. A empresa reportou lucro líquido de 1 457 bilhão de euros no quarto trimestre de 2023, o que representa uma queda de 13% em relação ao mesmo período do ano anterior. A receita aumentou 11%, impulsionadas pela procura de aviões a jato, apesar de um novo encargo de 200 milhões de euros no seu negócio espacial.

A companhia anunciou ainda um dividendo especial de 1 euro por ação. O recuo das ações ocorre depois de uma alta acumulada de mais de 5% neste ano, ante perda de 21,7% da concorrente Boeing, que continua lidando com problemas em suas aeronaves.

O FTSE Mib, de Milão, ganhou 1,17%, aos 31.694,44 pontos, ajudado pelo salto da Stellantis (+6,48%)

Nos demais mercados da região, o Ibex-35, de Madri, subiu 0,05%, aos 9.921,10 pontos. O PSI 20, de Lisboa, terminou o pregão com variação positiva de 0,44%, aos 6.127,10 pontos.

Acompanhe tudo sobre:Europabolsas-de-valoresReino Unido

Mais de Invest

Resultado da Mega-Sena concurso 2716; prêmio é de R$ 2,5 milhões

Lucro da Tesla recua 48% no 1º tri, mas expectativa por carros mais acessíveis anima investidor

Na ‘guerra fria’ entre China e EUA, quem sai ganhando é o Brasil?

Receba dividendos em dólar: veja como aproveitar a alta do dólar com ações americanas

Mais na Exame