Títulos do Tesouro Direto encerram o ano com valorização de até 56%

As altas dizem respeito à variação no preço de mercado dos papéis e valem apenas para quem se desfizer deles agora, antes da data de vencimento
Tesouro Direto: Fim das quedas dos juros já fazem títulos terem variações negativas no mês (kwanchaichaiudom/Thinkstock)
Tesouro Direto: Fim das quedas dos juros já fazem títulos terem variações negativas no mês (kwanchaichaiudom/Thinkstock)
J
Juliana Elias

Publicado em 30/12/2019 às 05:02.

Última atualização em 30/12/2019 às 06:02.

São Paulo - Quem possui títulos públicos deve ter visto uma valorização bastante robusta da carteira neste ano: eles chegam ao fim de 2019 com uma valorização de até 56%, de acordo com dados do Tesouro Direto.

As variações dizem respeito à chamada marcação a mercado dos preços dos títulos, quer dizer, o valor deles para quem comprar ou vender naquele momento. São marcações que variam diariamente e valem apenas para quem se desfizer dos títulos que possui naquela hora, antes da data de vencimento.

Esse preço de mercado pode ser tanto maior quanto menor do que o valor originalmente investido, e o investidor que não se planejar e precisar fazer um resgate antes da data programada pode sair no prejuízo. Quem carrega o título até a data de vencimento, entretanto, receberá exatamente os juros e as remunerações que contratou, independentemente dessas oscilações ao longo do período.

A marcação a mercado dos preços dos títulos varia várias vezes ao dia de acordo com expectativas do mercado para os juros e a economia do país. A valorização acontece por uma matemática bem simples: se os juros pagos por aquele título caem, o preço dele sobe; se, por outro lado, os juros sobem, o preço cai.

Na prática, títulos que foram comprados há dois ou três anos, quando os juros estavam superiores a 14%, valem bem mais no mercado hoje, quando comprar as versões novas dos mesmos títulos dá rendimentos entre 5% e 6% ao ano.

As valorizações vistas em 2019 foram especialmente fortes devido à rápida e acentuada queda por que passaram os juros do país ao longo do ano: a Selic, a taxa de referência da economia, começou o ano remunerando 6,5% anuais e encerra a 4,5%, o menos nível de sua história. A grande maioria dos títulos sempre remunera um pouco mais do que a Selic - quanto mais longo o prazo, maiores as remunerações.

No momento de maiores valorizações, em setembro, alguns títulos chegaram a valor 96% mais que um ano antes, caso do Tesouro IPCA+ com vencimento em 2045. Dali para frente, as altas perderiam força, e os juros oferecidos pelos títulos subiriam levemente, conforme o mercado começava a entender que o ciclo de redução da Selic estava chegando perto do fim. Por esse motivmo, nos últimos 30 dias vários desses títulos já estão com o valor em queda, se comparados com o mês anterior.

Veja a lista dos títulos que mais e menos se valorizaram em 2019, de acordo com o Tesouro Direto. Os dados dizem respeito aos valores verificados até a última sexta-feira do ano, em 27 de dezembro:

Títulos Vencimento No ano Últ. 30 dias
Tesouro IPCA+ 2045 56,73 -3,95
Tesouro IPCA+ 2035 35,79 -1,99
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2050 32,26 -0,34
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2045 30,4 -0,2
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2035 26,12 -1,02
Tesouro IGPM+ com Juros Semestrais 2031 23,35 1,06
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2029 23,18 0,44
Tesouro Prefixado 2025 22,2 0,2
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2027 21,11 0,26
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2025 18,63 0,3
Tesouro IPCA+ 2024 18,46 0,49
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2026 18,34 0,24
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2024 16,61 0,5
Tesouro Prefixado 2023 16,49 0,4
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2023 14,97 0,4
Tesouro IGPM+ com Juros Semestrais 2021 12,99 1,98
Tesouro Prefixado 2021 10,06 0,38
Tesouro Prefixado com Juros Semestrais 2021 9,75 0,36
Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais 2020 8,74 0,69
Tesouro Prefixado 2020 6,53 0,38
Tesouro Selic 2021 5,91 0,37
Tesouro Selic 2023 5,9 0,35
Tesouro Prefixado 2022 - 0,36
Tesouro Selic 2025 - 0,33