Acompanhe:

Seu seguro de vida cobre coronavírus? Estas apólices passarão a cobrir

BB Seguros, Zurich Santander e Itaú abrem exceção nas regras e oferecem cobertura da infecção covid-19 em seguro de vida e prestamista

Modo escuro

Continua após a publicidade
Agência do BB: cobertura de morte por covid-19 vale para novos contratos desde que cliente não tenha doenças pré-existentes (Divulgacao/Divulgação)

Agência do BB: cobertura de morte por covid-19 vale para novos contratos desde que cliente não tenha doenças pré-existentes (Divulgacao/Divulgação)

M
Marília Almeida

Publicado em 31 de março de 2020 às, 14h50.

Última atualização em 15 de abril de 2020 às, 16h06.

Mundialmente os seguros de vida e prestamista (que garantem o pagamento de financiamentos e dívidas em caso de morte e invalidez) não costumam cobrir pandemias como a do novo coronavírus. Isso porque o risco desses cenários costuma ser alto. Mas, diante da comoção atual, algumas seguradoras estão passando a cobrir mortes pelo vírus. É o caso de Itaú Seguros, Zurich Santander e BB Seguros.

O Itaú Unibanco decidiu, em um primeiro momento e por liberalidade, não aplicar a exclusão da covid-19 da cobertura de morte em seus seguros de vida. A medida vale para os clientes com contratos em dia e que cumpram as demais condições contratuais, mesmo após a doença ter sido declarada uma pandemia pela Organização Mundial da Saúde (OMS). O Itaú reforça que a medida pode ser revista a qualquer momento e que está à disposição dos clientes para eventuais dúvidas.

A Zurich Santander também decidiu indenizar as possíveis ocorrências relacionadas à pandemia para os clientes com apólices vigentes dos seguros de vida, habitacional, prestamista, acidentes pessoais e viagem, embora os produtos excluam a cobertura para eventos dessa natureza. "Os sinistros serão analisados de acordo com os procedimentos já existentes, observando as regulações do setor e também o momento atípico que estamos vivendo”, disse a seguradora em nota.

A BB Seguros decidiu que garantirá, excepcionalmente, o pagamento integral das indenizações de seguro de vida (individual e em grupo) e de seguro prestamista no caso de mortes confirmadas por covid-19. As indenizações serão garantidas tanto para apólices vigentes quanto para novas contratações desde que os novos clientes não possuam doenças pré-existentes.

Exame Research — 30 dias grátis da melhor análise de investimentos

O banco digital Agibank lançou, em parceria com a seguradora Generali, um seguro de vida com cobertura que contempla morte natural e acidental, o que também inclui ocorrências de óbito por covid-19. A proteção tem baixo custo de aquisição e oferece, sem carência, o valor de 150 reais para compra de medicamentos em farmácias para cada consulta de emergência realizada.

Pandemia é risco incalculável

O seguro tem como objetivo cobrir riscos previsíveis. É com base nessa previsibilidade que é possível precificar o seguro e cobrar um prêmio. Portanto, pandemia e catástrofes naturais são coberturas geralmente excluídas de apólices, segundo Márcio Coriolano, presidente da Confederação Nacional das Empresas de Seguros Gerais, Previdência Privada e Vida, Saúde Suplementar e Capitalização (CNSeg).

Mas em alguns momentos as cláusulas são revistas como forma de dar conforto à população. "Contudo, isso pode variar conforme o contrato e é uma decisão de cada seguradora, que tem de arcar com o aumento dos riscos e fiscalização."

 

Últimas Notícias

Ver mais
Por que este banco é o mais recomendado por analistas de outros bancos
seloMercados

Por que este banco é o mais recomendado por analistas de outros bancos

Há 23 horas

Rendimento médio real do brasileiro supera nível pré-pandemia e chega a R$ 2.846 em 2023
Economia

Rendimento médio real do brasileiro supera nível pré-pandemia e chega a R$ 2.846 em 2023

Há 3 dias

Volta do DPVAT: Senado pode votar projeto sobre seguro obrigatório para veículos na semana que vem
Brasil

Volta do DPVAT: Senado pode votar projeto sobre seguro obrigatório para veículos na semana que vem

Há 3 dias

Itaú acredita em bitcoin como "propriedade digital" para investidores, diz head de ativos digitais
Future of Money

Itaú acredita em bitcoin como "propriedade digital" para investidores, diz head de ativos digitais

Há 4 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais